Firjan propõe plano de apoio às empresas diante dos impactos da pandemia do coronavírus

Entre as propostas que serão enviadas ao governo federal há medidas para flexibilizar a burocracia para adoção de trabalho remoto e concessão de linhas de crédito especiais para capital de giro

Com o agravamento da pandemia do coronavírus, que pode levar à desaceleração da economia no país e no mundo, a Firjan elaborou o “Programa de Apoio à Resiliência Produtiva” com propostas para a manutenção da saúde financeira das empresas e para a preservação dos postos de trabalho. O documento será encaminhado ao governo federal.

 

A federação pede a prorrogação do prazo para pagamento dos tributos federais, diante da dificuldade das empresas na geração de fluxo de caixa. Entre esses impostos estão o PIS, Cofins, IPI, Simples Nacional, IRPJ e CSLL lucro presumido. A Firjan pede também a ampliação imediata de linhas de crédito existentes do BNDES, especialmente para pequenas e médias empresas, com a criação de uma linha dedicada, com características parecidas as da “Disater Assistance”, criadas nos EUA.

 

“É imprescindível criar condições para que as empresas, principalmente, as pequenas e médias, atravessem os impactos que o avanço do coronavírus está trazendo para a economia. Medidas que ajudem essas empresas a suportar a demanda, mantendo sua produção e preservando postos de trabalho”, afirma o presidente da Firjan, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira.

 

Como ações para manutenção dos empregos, federação sugere flexibilização provisória e emergencial dos custos trabalhistas, com desburocratização para adoção do trabalho remoto, de férias compulsórias e coletivas.

 

Acesse o documento completo Programa de Apoio à Resiliência Produtiva no link

https://bit.ly/3aTXUdO

 

 

Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google+
Please reload

2017 @ TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Desenvolvido por Paula Celestino