Defensoria Pública não concorda com proposta da Cedae

A respeito da nota emitida pela Cedae nesta sexta-feira (21), a Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro esclarece que o cálculo da indenização foi feito com base no número de pessoas abastecidas pela Estação de Tratamento de Guandu e não no número de ligações. Como pode ser verificado no próprio site da companhia, 9 milhões de pessoas recebem esta água. Importante frisar que uma mesma ligação em um prédio ou conjunto habitacional, por exemplo, pode atender centenas de pessoas. Por esta razão, entendemos por justo que o cálculo seja feito individualmente. 

 

Ressaltamos, ainda, que o valor de R$ 75 milhões proposto pela Cedae não chegou a ser documentado e ainda estaria sujeito à aprovação interna pela companhia. Mesmo que fosse formalizado, este montante não seria aceito por esta Defensoria e pelo Ministério Público, instituições responsáveis pela negociação, uma vez que o valor correspondente por pessoa seria pouco superior a R$ 8,00, quantia considerada irrisória frente aos graves danos e prejuízos causados a quem teve que recorrer à compra de água mineral ou ao consumo de água aquém dos padrões de qualidade.

 

 

 

Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google+
Please reload

2017 @ TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Desenvolvido por Paula Celestino