Praça do Turismo de Maricá é a primeira a receber o Caminhão do Sarampo


A prevenção ao sarampo em Maricá está tendo um reforço a partir desta segunda-feira (17). Uma parceria entre a Prefeitura e o governo do Estado levou para a cidade um pequeno caminhão para aplicar mais doses da vacina tríplice viral, que previne também caxumba e rubéola. A primeira ação foi realizada na Praça Conselheiro Macedo Soares (praça do Turismo), no Centro. O público alvo são pessoas entre 6 meses e 59 anos de idade que estejam com seu quadro de vacinação incompleto

(fotos Evelen Gouvêa)

Nesta terça-feira (18), o veículo segue para Inoã, onde aplica as vacinas no campo do Verdão. A praça do Barroco, em Itaipuaçu, recebe o caminhão na quarta (19) e será a vez de Ponta Negra na quinta (20), na Praça Nossa Senhora das Graças no dia 20/02. O atendimento é de 8h30 às 17h. De acordo com a enfermeira Núbia Brum, gerente de Imunização da Secretaria de Saúde de Maricá, a expectativa é vacinar cerca de 1.200 pessoas durante a semana.

“Estamos trabalhando com uma previsão de aplicar até 300 doses por dia, mas é importante frisar que a campanha continua em andamento nos postos de saúde de nossa rede, sempre das 8h às 17h”, lembrou Núbia, ressaltando que a campanha vai até o dia 13 de março e que, desde janeiro, já foram aplicadas no município cerca de 7 mil doses. “A mudança na faixa etária, que ia até 49 anos e agora chega até 59, provocou um aumento na procura, mas nós estamos alcançando e até ultrapassando os números previstos”, salientou.

Como se viu nos postos de saúde nos últimos dias, famílias inteiras foram até a praça para se imunizar contra o sarampo, como o casal formado por Raimundo Nonato Moura e Gerlane Sampaio, ambos de 40 anos e que moram em Ponta Grossa. “Estávamos passando e fomos avisados da campanha, então achamos melhor vir e tomar a vacina para ficar tranquilos”, disse Raimundo, endossado pela esposa. “Achamos melhor nos prevenir, até porque não lembro se tomei antes”, ponderou ela.

Quem também não lembrava se era vacinado ou não era o profissional liberal Ezequias Coelho, de 46 anos. Junto com o já vacinado filho Joel, de 7 anos, ele afirmou que foi motivado também pelas notícias sobre a volta da doença. “Agora fico mais tranquilo, com esse surto aí é bom se precaver”, avaliou ele.

Já a autônoma Cristiane Moreira, de 38 anos, ficou feliz em saber que o caminhão vai estar em locais como Itaipuaçu, onde ela mora. “Já vou avisar aos vizinhos para todos irem. Foi uma vizinha que me falou daqui e resolvi vir logo. Meus quatro filhos já estão vacinados. Contra a doença não há lei, então tem que se vacinar”, sentenciou ela.