Serratec: Ministro conhece o projeto de expansão da indústria de tecnologia na Região Serrana

O sucesso da iniciativa Serratec, o Parque Tecnológico da Região Serrana do Rio, chamou a atenção do ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, o astronauta Marcos Pontes. Em reunião nesta quinta-feira (06) em Brasília, o ministro, juntamente com o Secretário de Empreendedorismo e Inovação, Paulo Alvim, recebeu representantes do Serratec, do Laboratório Nacional de Computação Cientifica (LNCC), Firjan e Mercoserra para tratar do projeto que prevê a expansão da indústria de tecnologia na Serra do Rio de Janeiro

Segundo Marcelo Carius, presidente do Serratec, a visita serviu para apresentar os projetos estruturantes em curso, principalmente, a Residência de Software. “Há um grande déficit de profissionais especializados para o setor de tecnologia, não apenas na nossa Região Serrana, mas em todo o Brasil, impedindo nosso país de avançar neste segmento. O que temos feito em termos de qualificação profissional em TI, aliando educação, empreendedorismo e geração de emprego e renda, utilizando um formato ágil, que atende as demandas de mercado e dá oportunidades principalmente aos jovens, sensibilizou o ministro Marcos Pontes e o secretário Paulo Alvim. A Residência de Software é uma realidade e já começa a mudar a nossa região. Esperamos que este modelo possa inspirar outras iniciativas, contribuindo para o nosso desenvolvimento como país”, afirmou o empresário.

 

Carius pontuou ainda que o contato com ministro Marcos Pontes é importante para dar maior visibilidade ao Serratec e ao momento que o setor de TI vive na Região Serrana. “Os empresários têm tomado a frente e se empenhado para alavancar projetos com o objetivo de mudar o ambiente de negócios do Rio, desfazer a sensação de terra árida criada nos últimos anos. Este é um projeto em expansão que em breve dará muitos frutos para toda a região”.


O ministro Marcos Pontes esteve em Petrópolis em novembro do ano passado para a inauguração da expansão do supercomputador Santos Dumont, uma das 500 máquinas mais poderosas do mundo e o maior da América Latina, gerenciado pelo LNCC. Na ocasião, ele destacou que a tecnologia está diretamente ligada ao desenvolvimento social e econômico e que Petrópolis estava de parabéns pelos incentivos ao setor.

O presidente da Firjan Serrana, Júlio Talon, ressaltou os avanços feitos e as oportunidades promissoras do setor de tecnologia na Região Serrana. “As parcerias estabelecidas entre as diversas entidades contribuíram para alcançarmos o sucesso no programa de Residência em Software, gerando profissionais qualificados para atender à crescente demanda do setor. A Firjan SENAI é uma grande parceira que contribui enormemente nesta formação qualificada”, garantiu.


Atualmente, o Serratec conta com 170 empresas e cerca de 3 mil funcionários. Em 2019, foram movimentados cerca de R$ 550 milhões no setor, em Petrópolis, Teresópolis e Nova Friburgo. A projeção é que até 2021 o faturamento chegue a R$ 715 milhões e 630 novos desenvolvedores sejam formados na região.

 

A Residência de Software caminha para sua segunda turma em Petrópolis e início das atividades em Teresópolis e Nova Friburgo. Até o fim do ano deverão ser formados mais 300 profissionais qualificados em desenvolvimento de softwares e web. Para outras informações, acesse serratec.org.

 

 

 

 

 

Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google+
Please reload

2017 @ TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Desenvolvido por Paula Celestino