Quatro quartéis combateram incêndio no Presídio de Benfica


O corpo de Bombeiros Militar está fazendo o trabalho de rescaldo no presídio José Frederico Marques, em Benfica, Zona Portuária do Rio. Segundo o subsecretário de Gestão Operacional da Seap, Moysés Marques UM incêndio começou por volta das 10h15 desta quarta-feira (29), na galeria B do segundo andar do prédio, nas duas últimas celas, que estavam vazias

Equipes do Corpo de Bombeiros de Benfica, Vila Isabel, Tijuca, Centro e do Grupamento Tático de Suprimento de Água combateram o incêndio durante 1h30. Quatro servidores foram levados para o Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro, sem gravidade. No local, foram atendidos cinco presos que inalaram fumaça.

A unidade ficou conhecida por pela passagem de empresários e políticos presos pela Operação Lava Jato, como os ex-governadores Anthony Garotinho, Rosinha Garotinho e Sergio Cabral, o ex-presidente da Assembleia Legislativa do Rio, Jorge Picciani e o empresário Fernando Cavendish, além de vários ex-secretários de estado. Atualmente cerca de 500 presos em Benfica aguardam julgamento.

O presídio funciona como centro de triagem dos presos e foi reformado pelo então governador Luiz Fernando Pezão (MDB). Acusado de corrupção, Pezão foi preso dois meses antes de terminar seu governo (2018) e levado para o presídio que fica na Alameda São Boaventura, Niterói. Após um ano, conseguiu a liberdade com tornozeleira eletrônica até ser julgado.