Polícia Federal prende no Rio delator da Operação Fratura Exposta


Agentes da Polícia Federal (PF) prenderam, na tarde desta quinta-feira (16), o ex-subsecretário de Saúde do Estado César Romero em um escritório na Rua México, no Centro do Rio. Ele foi delator da Operação Fratura Exposta, desdobramento da Lava Jato no Rio que investigou um esquema de corrupção na Secretaria de Estado de Saúde durante a gestão de Sérgio Cabral (MDB)

De acordo com a PF, Romero foi preso pelo descumprimento de cláusula da colaboração premiada firmada com Ministério Público Federal (MPF). Segundo as investigações, durante a Operação Calvário, na Paraíba, ele protegeu um empresário em troca de dinheiro.

Em 2017, a Operação Fatura Exposta desvendou as ramificações da organização criminosa chefiada por Sérgio Cabral na área da saúde. Na ocasião, Sérgio Côrtes, Miguel Iskin e seu sócio Gustavo Estellita foram presos preventivamente suspeitos de corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

A delação de Romero relacionou políticos e empresários a desvios na saúde. Em 2018, a defesa de Iskin e Estellita pediu a anulação da delação premiada do ex-subsecretário.