Previsão de novo temporal aciona Plano Municipal de Contingência em Maricá

Por conta da previsão de novo temporal na quinta e sexta-feira (16 e 17), a Secretaria de Proteção e Defesa Civil coloca em prática o Plano Municipal de Contingência, com alertas de chuvas via SMS, vistorias das áreas de risco e trabalho de amenização de impactos junto demais secretarias municipais.

                                                                                      (foto Fabrício Faqueco)

Para informar a população quanto à probabilidade de chuvas, a secretaria disponibiliza o número 40199, que envia mensagens via SMS aos números cadastrados. No site da prefeitura são publicado boletins diários de previsão do tempo. Técnicos da pasta realizam periodicamente treinamentos nas comunidades para que os moradores tenham a noção de percepção de risco e possam buscar pontos de apoio em casos de temporais.

 

A Secretaria de Assistência Social segue com a campanha de arrecadação de colchonetes, roupas de cama, toalhas de banho, fraldas infantis e geriátricas (para crianças, idosos e deficientes), água potável, leite, material de higiene e de limpeza. As doações podem ser realizadas na sede da secretaria, localizada em frente ao hospital (Rua Domício da Gama, Centro).

                                                                                                                                     CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Quem precisa de ajuda e não comunicou ainda, deve procurar o CRAS mais próximo de sua casa, onde uma equipe estará à disposição para realizar um cadastro. A equipe, com psicólogos e assistentes sociais, se responsabilizará pelo acompanhamento das famílias. Em São José do Imbassaí, um dos locais mais atingidos pelo temporal, há o CRAS Marine que fica próximo a escola CAIC Elomir Silva.

 

A chuva deu uma trégua nesta terça-feira (14), mas a atuação no município em prol das famílias que tiveram suas casas invadidas pela água continua, segundo a prefeitura que realizou 70 atendimentos por conta do temporal e vistoria as áreas atingidas.

                                                                                                                 (foto Marcos Fabrício)

Equipes da Secretaria de Habitação se concentraram nas áreas de regularização fundiária como Rincão Mimoso (Itaipuaçu), Praia de Itaipuaçu, Camburi, Araçatiba, Jardim Nova Metrópole, Manu Manuela, Praça do Spar e Divinéa, entre outras. Funcionários passaram o dia fiscalizando as áreas para confirmar se houve algum deslizamento de terra que afete as moradias. Entre as quais também estão casas em que novas regularizações estavam sendo estudadas.

 

No Bananal, parte de uma casa foi atingida por um muro de contenção que cedeu com deslizamento de terra e o imóvel foi interditado pela prefeitura. Os moradores foram direcionados à igreja da comunidade e serão encaminhadas para a locação social.

                                                                                                                                                         DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na Rua Tenente Colteiro (Rincão Mimoso), por exemplo, foram feitos 20 cadastros para verificar quanto tempo as pessoas estão assentadas nos locais, além de encaminhamentos para a Defesa Civil e solicitações de limpeza de bueiros, rios, matos e encostas, mas nada que exigisse a interdição dos imóveis. Equipes da Comissão Permanente de Áreas Públicas de Maricá (Copremar) fiscalizaram locais para coibir novas invasões.

 

No loteamento Jardim 26 de Maio, em Sâo José de Imbassaí, uma das áreas mais atingidas pelo temporal, equipes da prefeitura usavam máquinas para desobstruir um canal que passa sob a rodovia RJ-106, retirando resíduos que entupiram parcialmente as manilhas, ocasionando o alagamento de segunda-feira (13). No fim da manhã, o curso d’água já estava novamente livre.

 

Também em São José, a Defesa Civil Municipal usou bomba e mangueira para drenar a água acumulada na Rua 31 de Março. A Secretaria de Habitação e Assentamentos Humanos esteve no local para iniciar o cadastramento dos moradores.

 

Os agentes da Defesa Civil informaram ainda que equipes do órgão estavam nas ruas, ao longo desta terça-feira, para vistoriar os 44 locais que motivaram chamados de emergência durante o temporal do dia anterior.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

da prefeitura usavam máquinas para desobstruir um canal que passa sob a rodovia RJ-106, retirando resíduos que entupiram parcialmente as manilhas, ocasionando o alagamento de segunda-feira (13).  No fim da manhã, o curso d’água já estava novamente livre.

Também em São José, a Defesa Civil Municipal usou bomba e mangueira para drenar a água acumulada na Rua 31 de Março. A Secretaria de Habitação e Assentamentos Humanos esteve no local para iniciar o cadastramento dos moradores.

Os agentes da Defesa Civil informaram ainda que equipes do órgão estavam nas ruas, ao longo desta terça-feira, para vistoriar os 44 locais que motivaram chamados de emergência durante o temporal do dia anterior.

 

Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google+
Please reload

2017 @ TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Desenvolvido por Paula Celestino