Sexta-feira 13: justiça erra e ex-deputados Paulo Mello e Edson Albertassi deixam a prisão

                                                                                          Edson Albertassi e Paulo Mello estão em liberdade  (foto internet/reprodução)

 

O Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2) errou e os ex-deputados estaduais Paulo Melo e Edson Albertassi, ambos do MDB, deixaram a cadeia na tarde desta sexta-feira (13). Eles estavam presos no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste do Rio, e terão de voltar à cadeia por estarem em prisão preventiva.  O TRF-2 ainda não confirmou a data da expedição do novo alvará de prisão do ex-presidente da Alerj, Paul,o Mello, e do ex-líder do governo Pezão (MDB), Edson Albertassi. Aliás, também deixou a cadeia nesta semana, o ex-governador Luiz Fernando Pezão, acusado de corrupção, formação de quadrilha e outros crimes.

                                                                                                                                                                                     CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Justiça concedeu um habeas corpus a Paulo Melo, Edson Albertassi, Jorge Picciani, réus na Operação Furna da Onça, desdobramento da Lava Jato do Rio, na quarta-feira (11). Mesmo com o benefício, os três ainda cumprem prisão preventiva por causa de outra operação, a Cadeia Velha, na qual foram presos. No entanto, o tribunal trocou os números dos processos aos quais eles respondem.

 

Segundo o TRF-2, por um erro material, o alvará saiu com os números dos processos da Furna da Onça e, indevidamente, com o da Cadeia Velha. O erro será corrigido, mas ainda não há a informação de qual será o procedimento. A decisão da prisão preventiva foi proferida pela Primeira Seção Especializada no processo da Operação Cadeia Velha.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google+
Please reload

2017 @ TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Desenvolvido por Paula Celestino