#DezembroLaranja terá campanha do câncer de pele em todo o país

 

Está chegando a 6ª edição do #DezembroLaranja, campanha do Câncer da Pele da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), e a 21ª edição da Campanha Nacional de Prevenção do Câncer de Pele. Este ano, além de conscientizar a população sobre a prevenção desde a infância, a iniciativa tem como objetivo principal alertar sobre os sinais do câncer de pele para diagnóstico e tratamento precoces, aumentando as chances de cura na grande maioria dos casos

A primeira ação que assume maior relevância na campanha #DezembroLaranja ocorrerá no dia 7 de dezembro, quando cerca de 4 mil dermatologistas e voluntários, prestarão atendimento para identificação e direcionamento para tratamento da doença, além de esclarecerem sobre a importância de adotar medidas preventivas.

 

As consultas serão realizadas  em cerca de 130 postos de atendimento em diversos estados.

 

Os endereços estão disponíveis no site www.sbd.org.br/dezembroLaranja/exame-preventivo-gratuito/. E o  site da campanha é o www.dezembrolaranja.com.br.

 

Entre as iniciativas, também está prevista, a divulgação nas plataformas digitais (Facebook, Instagram, Youtube e Site) marcadas com as hashtags #DezembroLaranja e #SinaisdoCancerdePele.


O público simpatizante pode se engajar na campanha e compartilhar nas redes sociais, customizando a foto de perfil e as publicações da SBD, por exemplo. Assim como nos anos anteriores, personalidades e lideranças em suas áreas de atuação participarão do movimento vestindo a cor laranja e monumentos nacionais serão iluminados com a cor símbolo da campanha, frisando o compromisso com a prevenção, diagnóstico e tratamentos precoces.

                                              CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

Sobre o câncer da pele

 

Este tipo de câncer é provocado pelo crescimento anormal das células que compõem a pele.

 

Existem diferentes tipos de câncer da pele que podem se manifestar de formas distintas, sendo os mais comuns denominados carcinoma basocelular e carcinoma espinocelular – chamados de câncer não melanoma – e que apresentam altos percentuais de cura se diagnosticados e tratados precocemente. Um terceiro tipo, o melanoma, apesar de não ser o mais incidente, é o mais agressivo e potencialmente letal. Quando descoberta no início, a doença tem mais de 90% de chance de cura.

 

“Em todos eles, a exposição excessiva e sem proteção ao sol é o principal fator de risco que pode desencadear a doença , que pode se manifestar como uma pinta ou mancha, geralmente acastanhada ou enegrecida; como uma pápula ou nódulo avermelhado, cor da pele e perolado (brilhoso); ou como uma ferida que não cicatriza”, diz Jade Cury Martins, coordenadora do Departamento de Oncologia Cutânea da SBD.


Por isso, a Sociedade Brasileira de Dermatologia orienta que as pessoas se examinem com regularidade, consultando um dermatologista em caso de suspeita. Também é importante que se examine familiares, pois muitas vezes os cânceres podem aparecer em regiões que não é possível reconhecer sozinho. Ao se expor ao sol, é importante que as áreas descobertas estejam protegidas, mesmo em dias frios e nublados.

 

A SBD também lembra que a melhor forma de evitar a doença é a prevenção! Vale reforçar que o autoexame não substitui a ida ao dermatologista da Instituição. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google+
Please reload

2017 @ TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Desenvolvido por Paula Celestino