Polícia prende em Niterói quadrilha acusada de fraudar licitação no governo Pezão

 A Polícia Civil realizou nesta terça-feira (12), a Operação La Casa de Papel para prender uma quadrilha suspeita de fraudar uma licitação de R$ 10,6 milhões para o fornecimento de papel para a Secretaria Estadual de Planejamento e Gestão. A fraude teria acontecido em 2016, durante o governo de Luiz Fernando Pezão (MDB), preso desde novembro de 2018,  acusado de formação de quadrilha e corrupção

                                        Empresário é preso em condomínio de luxo em Icaraí (foto reprodução TV)

 

Quatro  pessoas foram presas no início da manhã desta terça-feira (12) e duas mulheres, também com mandados de prisão, não foram localizadas porque estão de férias na Irlanda, Europa. Equipes cumpriram ainda 15 mandados de busca e apreensão em diferentes cidades do Estado. O principal alvo da operação, o empresário Walter José da Silva, foi preso  num condomínio de luxo na Avenida Jornalista Alberto Francisco Torres, em Icaraí, Zona Sul de Niterói.

 

Segundo o promotor Sauvei Lai, do MP-RJ, esta foi a primeira fase da operação e as investigações irão prosseguir. “Não está descartado o envolvimento de outras pessoas na fraude, inclusive políticos e ex-políticos”, afirmou Lai.

 

Walter pertence ao quadro societário de duas empresas, Diboa e Somar, que concorreram na licitação, configurando a fraude. Os demais alvos da operação eram pessoas que trabalhavam com o empresário e também eram usadas como laranjas, entre eles estão familiares de Walter.

A justiça bloqueou as contas bancárias dos investigados e o sequestro de bens e imóveis de luxo avaliados em aproximadamente R$ 10 milhões, localizados nos municípios do Rio de Janeiro, Duque de Caixas, Angra dos Reis, Araruama e Santa Maria Madalena. Entre os imóveis estão mansões de luxo e fazendas adquiridas a partir da fraude.

 

No imóvel em Angra, uma embarcação de luxo foi apreendida pelos agentes. No condomínio em Niterói, uma motocicleta de alto padrão, modelo BMW GTL 1800, foi levada pelos policiais. Carros de luxo também estão entre os bens apreendidos: um deles, da marca Mercedes-Benz, foi encontrado próximo ao condomínio onde Walter mora, em Icaraí.

 

Os mandados da operação denominada La Casa de Papel foram expedidos pela 1ª Vara Criminal Especializada do Crime Organizado do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. Os suspeitos vão responder aos crimes de associação criminosa, falsidade ideológica e fraude a licitação. Segundo o MP-RJ, uma segunda etapa deve eclodir em breve.

 

A Polícia Civil realizou a Operação La Casa de Papel  em ação conjunta com Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ) e a Controladoria Geral do Estado (CGE),

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google+
Please reload

2017 @ TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Desenvolvido por Paula Celestino