Câmara de Vereadores do Rio: masculinidade frágil

 A atitude do vereador Marcelino D'Almeida (Progressista) de ficar calado durante a votação sobre a retomada da Linha Amarela pela prefeitura do Rio, deixou os companheiros da Câmara Municipal  emudecidos.

                                                 Marcelino surpreendeu seus companheiros de plenário

 

Chamado duas vezes para votar, como seu número na ordem era 24, Marcelino não se manifestou. O vereador seguinte, Marcello Siciliano (PODE) votou sem qualquer preconceito ou receio sobre sua masculinidade. É que no jogo do bicho, o número 24 é veado.

 

Como na última votação pela ordem de chamada Marcelino era o nº 47,  acabou votando.  No final da sessão o vereador evitou a imprensa.

 

O presidente da Câmara carioca, jorge Felipe (MDB) encaminhou o caso para o presidente da Comissão de Ética, vereador Fernando William (PDT).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google+
Please reload

2017 @ TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Desenvolvido por Paula Celestino