Líder do PSL chama Jair Bolsonaro de vagabundo e que vai implodir o presidente


O PSL de Jair Bolsonaro está enfrentando uma crise sem precedentes. O portal O Antagonista publicou agora a tarde na rede social que o deputado Daniel Silveira, do PSL-Rio, gravou a reunião de deputados do seu partido em Brasília, na noite desta quarta-feira (16). O líder do governo, delegado-deputado Waldir ameaça o presidente da República. E na edição desta quinta-feira (17), a coluna Informe de O Dia manteve contato com deputados estaduais para saber qual a posição deles diante da crise. O filho de Jair, senador Flávio Bolsonaro não perdeu tempo e fez também fez ameaças

Waldir e Bolsonaro agora inimigos pelo menos na política

Segundo reportagem de Diego Amorim, na conversa, entre outras coisas, o líder do PSL delegado Waldir (GO), chama Jair Bolsonaro de vagabundo e fala que vai implodir o presidente da República.

O Antagonista conversou com Silveira por telefone.

Ele disse que decidiu gravar a conversa, usando o celular, com uma “intenção simples”: blindar Bolsonaro do que ele chama de “provável conspiração”.

“Isso estava em conluio, na verdade. Tivemos que trabalhar como infiltrados ali para poder conseguir acessar as informações, senão não tinha como. Era uma cúpula fechada tramando contra a República. Isso aí por fundo partidário, dinheiro e poder. Não serve, o Brasil não espera mais isso.”

Silveira contou que enviou o áudio para o presidente da República.

“Claro, ele foi o primeiro a ouvir.”

Perguntamos de que forma Bolsonaro reagiu.

“Com um pouco de surpresa, porque tinham muitas informações ali, informações que, ao meu ver, são um pouco estarrecedoras, porque trariam um prejuízo, de fato, para o Brasil.”

O deputado completou:

“Eu estou eleito na base do Bolsonaro e, custe o que custar, a gente vai defender o presidente.”

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Reunião

O EMBATE COM O PSL 1 A Coluna (Informe O Dia) procurou os 12 deputados estaduais do PSL. E perguntou: caso Bolsonaro saia do partido, o (a) senhor (a) acompanhará o presidente ou continua na legenda? Sete disseram que abraçariam o presidente. O EMBATE COM O PSL 2 São eles: Alana Passos, Anderson Moraes, Dr. Serginho, Filippe Poubel, Gil Vianna, Márcio Gualberto e Renato Zaca. Não responderam: Alexandre Knoploch, Coronel Salema, Gustavo Schmidt e Marcelo do Seu Dino. O EMBATE COM O PSL 3 Um dos três pré-candidatos do PSL à Prefeitura do Rio, Rodrigo Amorim afirmou ser seguidor apenas do senador Flavio Bolsonaro. A Coluna: então, segue o presidente, certo? Amorim: “sigo o que o senador orientar a fazer”.

O RECADO DO ZERO UM Aliás... Flavio Bolsonaro manda um recado: “Todo aquele que tiver a ousadia de aceitar substituir um bolsonarista em qualquer diretório ou na liderança do PSL será tratado como inimigo da família”.