Sanciona lei de doação de rua na Feirinha de Itaipava

 Ato, realizado na feirinha,

foi comemorado pelos trabalhadores do local

O prefeito Bernardo Rossi (MDB) sancionou  a lei que doa, para a Associação da Feirinha de Itaipava,  uma rua que foi projetada, mas nunca utilizada - localizada no meio do terreno da feirinha. O ato foi comemorado pelos trabalhadores que possuem boxes no local. A lei garante que a região seja utilizada somente para fomento das atividades econômicas atualmente exploradas pelos associados e a geração de empregos e renda. O documento foi assinado durante um encontro na feirinha. A atividade no local gera 693 empregos diretos, 3.875 empregos indiretos, o que beneficia mais de 6 mil famílias.

 

“É uma alegria estar aqui assinando esse documento tão importante e que garante o crescimento econômico da região. Agora, auxiliaremos no que for necessário para ajudar no projeto de construção de um Centro de Convenções, um desejo antigo dos empresários da feirinha”, disse o prefeito Bernardo Rossi.

 

Segundo o poder público, o objetivo da lei é o de fortalecer a atividade econômica gerada nos 390 stands da feirinha de Itaipava: no terreno, onde funciona a feirinha, chamado Loteamento Vilar do Carmo, a chamada Rua B, fica no meio do terreno. O espaço foi projetado como rua, mas, nunca foi utilizado com esse fim, nem recebeu as características de uma rua. A criação da chamada “Rua B” ocorreu durante a criação do condomínio.

 

“Esse era um pedido antigo da Associação. A parte que foi desafetada corresponde, no papel, a uma rua pública que nunca existiu, ou seja, nunca foi usada como rua e por isso a doação foi possível. Agora, queremos ver esse local cada vez mais cheio, recebendo turistas e os petropolitanos que fazem questão de comprar na famosa feirinha de Itaipava”, disse o prefeito Bernardo Rossi.

                  CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

Para desafetar a área correspondente a rua que foi projetada e garantir que a adoção seja efetivada, foi criada a lei que passa a área de uso público para bem dominical, sem utilidade pública.

 

“Existe um projeto que prevê a criação de centro de convenções na localidade e com a doação da referida área correspondente a rua desafetada, isso será possível. Toda ação que apoie o desenvolvimento da região e movimente as cadeias econômicas como hotelaria, comercio e gastronômica deve ser incentivada”, completa o secretário de Desenvolvimento Econômico, Marcelo Fiorini.

 

Sérgio G-Tão, administrador da feirinha, agradeceu o apoio do poder público. “Agora sim podemos pensar em novos investimentos para garantir cada vez mais público para a nossa feirinha. A determinação dos integrantes da feirinha e o auxílio do prefeito e sua equipe foram essenciais para essa conquista”.

 

Álvaro Monteiro, presidente do Conselho Administrativo da feirinha também agradeceu. “Essa luta dura 14 anos e hoje comemoramos esse grande passo. Agora continuaremos nossa empreitada buscando colocar em prática nosso centro de convenções”.

 

Luiz Fernando Gomes, presidente do Mercoserra salientou o potencial da região. “Vemos o trabalho da feirinha com bons olhos. Tenho certeza que a região irá crescer ainda mais e atrair cada vez mais visitantes”.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google+
Please reload

2017 @ TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Desenvolvido por Paula Celestino