PF faz operação para prender servidores da Receita Federal que extorquiam alvos da Lava-Jato

 

A Polícia Federal está nas ruas do Rio desde o início da manhã desta quarta-feira (02) para desarticular uma organização criminosa na Receita Federal. A Operação Armadeira, desdobramento da Operação Lava-Jato, cumpre 39 mandados de busca e apreensão, cinco de prisão temporária e nove de preventiva, todos expedidos pela 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro.

 

As investigações apontam que participantes do esquema usavam informações privilegiadas da Receita para beneficiar terceiros. A PF começou a investigar o caso a partir de um depoimento de colaborador da Lava Jato, que sofreu extorsão para não ser autuado em procedimento fiscal. 

    CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

Os investigadores apontam o auditor fiscal Marco Aurélio Canal, supervisor de programação da Receita Federal na Lava Jato, como líder da organização criminosa que assediava delatores e investigados ao cobrar propina em troca da anulação e cancelamento de multas por sonegação fiscal.

 

Os alvos eram selecionados a partir de inquéritos e processos que tramitavam pela Receita referentes a acúmulo de patrimônio ou movimentação financeira suspeita - a quadrilha selecionava quem poderia render propinas maiores.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google+
Please reload

2017 @ TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Desenvolvido por Paula Celestino