Fim de semana agitado em Maricá com dança e rock nas lonas culturais

As lonas culturais de Maricá, cidade da Região Metropolitana II do Rio de Janeiro,  registraram uma intensa programação neste fim de semana. Dois eventos tiveram mais destaque: uma mostra de dança da Escola Andreia Dance na lona Luiz Carlos Viegas no sábado (28), em Inoã, e o show onde a banda Black Mother agitou a lona Marielle Franco na noite de domingo (29), na Barra de Maricá

                                                         Banda Black Mother foi uma das grandes atrações neste fim de semana (fotos Clarildo Menezes)

 

No primeiro, a Secretaria de Cultura de Maricá cedeu o espaço à escola, que funciona no bairro, para os alunos mostrarem suas coreografias de balé, jazz, kpop, hip hop, dança do ventre, dança cigana, dança criativa e sapateado americano, além de uma apresentação de teatro. Como sempre ocorre, a mostra se tornou um grande encontro que reuniu as famílias das crianças e jovens de diferentes idades.

 

“Sou professora da rede estadual aqui há 15 anos e sempre quis fazer algo pelas crianças do bairro. Hoje vejo como a cultura evoluiu na cidade e a abertura da lona só veio brindar este momento. O público daqui é grande e bastante carente, são seis escolas da rede pública. Inoã precisava de um local para agregar essas crianças e jovens e acho que o espaço cumpre esse papel”, avaliou Andreia Lopes Cunha, dona da escola de dança. A filha Nicole, de 15 anos, era uma dos jovens que se apresentaram na mostra e também elogiou a lona. “É muito bom ter um espaço desses aqui, Maricá tem feito muito pela cultura”, ressaltou.

As grandes estrelas, porém foram mesmo as crianças menores, em sua maioria meninas de, no máximo, 8 anos de idade. Um exemplo foi a pequena Letícia, de 5 anos, que não parava de posar para fotos antes de subir ao palco para mostrar seu balé.

 

A mãe da menina, a bombeira Fabiane Almeida, de 35 anos, falou da expectativa de ver a filha danças pela primeira vez para um grande público. “Estou ansiosa porque é a primeira vez dela, mas a estrutura está muito boa e a lona é super bonita”, observou ela, que mora no Arsenal, em São Gonçalo.

Morando ao lado do espaço, no condomínio do ‘Minha Casa, Minha Vida’, a funcionária pública Magali Silva também esperava a hora de ver a filha Isadora, de 6 anos, começar sua apresentação. “Esse tipo de evento é maravilhoso, ainda mais pertinho de casa. Também trazemos ela sempre para brincar no parquinho”, disse a mãe, de 37 anos, ao lado do marido Elias Dias, de 27.

Na noite seguinte foi a vez da Black Mother levar muito rock and roll à lona da Barra de Maricá. Os músicos Vevê Vieira (vocal), Guilherme José (guitarra), Pedro Szigeth (baixo) e Igor Dantas (bateria) mostraram um repertório que tinha clássicos de Eric Clapton, Kiss, Led Zeppelin, Bon Jovi, Lynyrd Skynyrd e Simple Minds, entre outros. Ao final do show, o cantor ressaltou o potencial das lonas culturais.

 

“A estrutura desses espaços é maravilhosa, cabem até festivais com mais bandas tocando para dar mais visibilidade a elas. Queremos estar em mais eventos assim, é só nos convidarem”, garantiu Vevê Vieira. Esposa dele, a administradora Cristina Valado foi ao show usando uma bota ortopédica. “Estou há 20 dias sem andar mas não podia perder, além de essa lona ser um espaço excelente. É um bem que nós temos na cidade e de graça para a população, isso não tem preço”, ressaltou.

Na plateia estava também uma verdadeira família rock and roll. Vizinhos da lona da Barra, o casal Felipe Almeida  e Carol Nascimento levou o pequeno Davi, de 7 anos, para curtir o show. “Qualquer barulho aqui a gente vem ver. Hoje a gente só deixou as coisas em casa e veio para cá”, contou o designer gráfico de 32 anos, ao lado da esposa. “O espaço é maravilhoso e a gente não precisa mais sair da cidade pra se divertir”, afirmou a artesã, que tem 29 anos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google+
Please reload

2017 @ TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Desenvolvido por Paula Celestino