Setembro Amarelo em Rio Bonito

Combate ao fumo e fatores de risco e prevenção ao suicídio foram temas das palestras realizadas nessa terça-feira (24), durante os eventos alusivos ao Setembro Amarelo, mês dedicado a prevenção e alerta sobre a realidade do suicídio, no Ambulatório Municipal Manoel Loyola Junior, na Mangueirinha. O evento, organizado pela secretaria de Saúde de Rio Bonito, vem fazendo um alerta para que a população saiba agir e se prevenir contra a doença em eventos realizados nas Estratégias de Saúde da Família (ESF) dos bairros. As palestras foram ministradas pela enfermeira Elaine Damasceno, e pela assistente social e coordenadora do Programa de Tabagismo, Tereza Marins

                                                     (foto Galileu)

 

O evento reuniu profissionais de saúde e usuários do Ambulatório municipal Manoel Loyola Junior, que participaram de um bate papo sobre os fatores de risco e as forma de prevenção a depressão e ao suicídio. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o suicídio está entre as primeiras quinze causas de morte no mundo, e é a principal causa de morte violenta.

 

“Este é um problema de saúde pública prioritário, já que milhares de pessoas cometem suicídio por ano em todo o mundo. Aqui em Rio Bonito esse índice também é muito alto. Esses números estão aumentando nos últimos anos e, além disso, estima-se que eles continuarão a crescer se não tomarmos medidas preventivas em relação a doença”, explica a enfermeira Elaine Damasceno.

                                 CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

A assistente social do Programa Municipal de Combate ao Tabagismo, Tereza Marins, falou do vício e das doenças causadas pelo cigarro, como câncer ou enfisema. Segundo ela, abandonar o vício não é uma tarefa fácil, que requer paciência, força de vontade e, muitas vezes, a ajuda profissional. Para quem precisa de apoio para iniciar esse processo, a secretaria de Saúde iniciou um novo ciclo do Programa Municipal de Combate ao Tabagismo, que funciona no Ambulatório Municipal Manoel Loyola Junior, na Mangueirinha. Atualmente, um grupo de usuários vem sendo acompanhado por profissionais, que orientam e dão apoio psicológico para quem quer parar de fumar.

 

 “Muitas vezes a pessoa começar a fumar por modismo ou mesmo por ansiedade. O primeiro passo para parar de fumar é ter determinação, escolher uma data para ser o primeiro dia sem cigarro Por isso é fundamental que os dependentes procurem ajuda médica e informação.”, explica.

 

Cigarro Causa Câncer - Segundo o Ministério da Saúde, o cigarro contém cerca de 4720 substâncias tóxicas, sendo uma delas, a nicotina, responsável pela dependência. No Brasil, segundo a OMS, 428 pessoas morrem diariamente por causa da dependência a nicotina. O tabaco fumado em qualquer uma de suas formas causa até 90% de todos os cânceres de pulmão e é um fator de risco significativo para acidentes cérebro-vasculares e ataques cardíacos mortais. Os produtos de tabaco que não produzem fumaça também são responsáveis pelo desenvolvimento de câncer de cabeça, pescoço, esôfago e pâncreas, assim como muitas patologias buco-dentais.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google+
Please reload

2017 @ TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Desenvolvido por Paula Celestino