Técnicos vistoriam o Túnel do Tibau em Niterói

03.08.2019

 Desmoronamento interrompeu a troca de água

entre a Lagoa de Piratininga e o mar.

Prefeitura estuda a melhor

forma para a reabertura da passagem
 

Equipes do Programa PRO-Sustentável, da Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (Seconser) e de uma empresa especializada em perfurações com Método Não Destrutivo (MND) fizeram nesta sexta-feira (02) uma vistoria no túnel do Tibau, em Piratininga. O grupo avaliou a obstrução da passagem, após um desmoronamento, e busca a melhor forma para a reabertura da canal, liberando a troca de água entre o mar e a Lagoa de Piratininga. Durante a vistoria foram testados métodos mecânicos para a desobstrução.

A Prefeitura de Niterói já havia contratado empresa especializada em mergulho, que vistoriou o local e elaborou um relatório.

 

"É importante lembrar que a desobstrução do túnel envolve riscos e deve ser feita por profissionais e equipamentos adequados, inclusive maquinário próprio, que está sendo especificado no projeto a ser licitado para dar solução definitiva. A Prefeitura orienta banhistas a não entrarem no túnel por questões de segurança", explica o secretário de Planejamento, Axel Grael.
                                                                                                                                                                                    CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 O município contratou estudos ambientais que verificam os parâmetros físico-químicos do sistema lagunar da Região Oceânica, inclusive na saída do túnel do Tibau, com o objetivo de checar, principalmente, a concentração de oxigênio dissolvido. Também serão realizados testes com algumas técnicas alternativas para redução da quantidade de lodo acumulado na lagoa.

A recuperação do sistema lagunar da Região Oceânica é uma das principais iniciativas da Prefeitura de Niterói e faz parte de um importante conjunto de ações na área ambiental. Engloba o projeto executivo do Parque Orla de Piratininga, com soluções de drenagem e tratamento de efluentes por meio de jardins filtrantes no entorno da lagoa, o estudo para indicar soluções para a despoluição e as obras de revitalização do Rio Jacaré, que desemboca na Lagoa de Piratininga.

                                                                                                                                                                                    CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O tema foi abordado esta semana no seminário “Lagoa de Piratininga: como recuperá-la?”, promovido pela Universidade Federal Fluminense (UFF), em parceria com a Prefeitura de Niterói.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google+
Please reload

2017 @ TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Desenvolvido por Paula Celestino