Edital de licitação para obra da União e Indústria é publicado no Diário Oficial da União

01.08.2019

 

O edital de licitação para a obra de recuperação da Estrada União e Indústria foi, finalmente, publicado no Diário Oficial da União de quarta-feira (31) pela Superintendência Regional no Estado do Rio de Janeiro do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). Segundo o documento, o valor estimado da obra é de R$ 52.074.525,15. O prazo de execução será de 450 dias e a obra prevê a recuperação dos 25 quilômetros da Estrada União e Indústria no trecho entre a Av. Barão do Rio Branco e Pedro do Rio.

 

“A obra é fundamental para a cidade. Desde 2017 estamos cobrando essa obra tão necessária para Petrópolis, principalmente para as milhares de pessoas que transitam pela União e Indústria diariamente. O lançamento do edital atrasou, corremos muito atrás, fomos a Brasília diversas vezes apresentar a necessidade da revitalização e, agora, comemoramos essa boa notícia para a nossa cidade”, explicou o prefeito Bernardo Rossi (MDB), agradecendo o apoio do deputado federal Vinicius Farah (MDB) na articulação junto ao governo federal.

 

Segundo o edital, o critério de julgamento para escolha da empresa será o de maior desconto. Já o regime de execução será o de empreitada por preço global. As propostas deverão ser entregues no site www.comprasnet.gov.br e a abertura das propostas será no dia 22 de agosto, às 10h.

 

O projeto de reforma prevê a pavimentação, sinalização e melhorias na drenagem de todo o trecho entre a Av. Barão do Rio e Pedro do Rio – que é de responsabilidade do Dnit. A prefeitura de Petrópolis vai realizar, no decorrer da obra, pequenas intervenções como a construção de baias de ônibus e pequenos alargamentos na pista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

“São 25 mil veículos que passam pelo trecho da União e Indústria, em média, diariamente. Então, teremos uma média de quase 100 mil pessoas beneficiadas com essa obra quando ela estiver concluída”, destaca o diretor-presidente da CPTrans, Jairo Cunha. “E é exatamente por conta disse que realizamos ações de intervenção viária, mesmo sendo de responsabilidade do Dnit nesse trecho. Foram mais de 200 toneladas de asfalto utilizadas só no ano passado para manutenção de um trecho de 12 quilômetros da via. Atuamos para preservá-la, ao mesmo tempo que mantivemos a cobrança firme junto ao Dnit para execução dessa obra”, completa o secretário de Obras, Ronaldo Medeiros.

 

A reforma da União e Indústria sai do papel depois de quase 10 anos. Desde 2017 a prefeitura cobra que o Dnit finalmente realize a reforma. Em 2009, a justiça determinou que o Dnit fizesse um projeto de recuperação da estrada, o que não ocorreu e rendeu uma multa de R$ 14 milhões ao órgão. Em 2011, o projeto até foi idealizado, mas não saiu do papel. Em 2016, uma licitação foi feita, mas a vencedora abriu mão do contrato e a segunda colocada não teve interesse na obra.

 

 “A revitalização é extremamente importante porque a estrada também é muito utilizada por empresas para escoamento de suas produções, ou seja, interfere no desenvolvimento econômico de toda a cidade. Continuaremos acompanhando os trâmites para garantir que a intervenção atenda às necessidades da nossa cidade”, explica o secretário de Desenvolvimento Econômico, Marcelo Fiorini.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google+
Please reload

2017 @ TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Desenvolvido por Paula Celestino