Polícia investiga assassinato do marido da deputada federal Flordelis em Pendotiba

                                Levado para o hospital, Anderson não resistiu e chegou morto

 

A Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo tem mais um crime de repercussão para desvendar. Foi executado com pelo menos 15 tiros, na madrugada de hoje (16), o pastor Anderson do Carmo de Souza, 42 anos, marido da deputada federal e cantora gospel Flordelis (PSD), que pretendia se candidatar a prefeita de São Gonçalo em 2020. Recentemente, a parlamentar foi homenageada com o título de Cidadã de Maricá, pelo seu companheiro de partido e vice-presidente da Câmara Municipal, Dr. Felipe Auni, que concedeu também o certificado de Honra ao Mérito ao pastor (que era secretário-geral do PSD/RJ),  representado no evento pela mulher.

 

O assassinato foi na porta da residência do casal num condomínio de Pendotiba, região Oceânica de Niterói, por volta das 3h30. Segundo Flordelis, eles retornavam de uma festa de confraternização no bairro de São Francisco, Zona Sul da cidade, e teve a sensação de que estariam sendo seguidos por duas motos. Em casa,  Anderson voltou para pegar algo no carro quando foi executado à tiros por dois homens com touca ninja. Segundo testemunhas, o cachorro da casa já tinha sido dopado.

 

Homenagem

No dia 26 de Maio, a deputada federal Flordelis foi homenageada na sessão solene da Câmara de Vereadores, com o título de Cidadã de Maricá, município que comemorava 205 anos de emancipação político administrativa.  Flordelis recebeu o documento , juntamente com o senador Arolde de Oliveira, das mãos do vice-presidente da Câmara e  companheiro de PSD, vereador Dr. Felipe Auni.

 Assassinato em Maricá

Um dias antes (25),  também na porta de casa, no bairro do Boqueirão, Maricá, era assassinado à tiros o jornalista Robson Giorno, que presidia o partido Avante e que tinha manifestado intenção de disputar a prefeitura em outubro do ano que vem. O crime teve repercussão nacional e internacional,  mobilizando entidades ligadas ao jornalismo investigativo. Giorno através do seu site e jornal O Maricá fazia sérias denúncias contra políticos e oposição a administração local, tendo entregue documentos ao Ministério  Público. O caso está sendo investigado também pela Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google+
Please reload

2017 @ TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Desenvolvido por Paula Celestino