Vereadores querem a cabeça da secretária de Saúde e prefeitura divulga nota sobre apagão no hospital

Embora rica graças aos royalties do petróleo, a cidade de Maricá tem apenas um hospital municipal e uma UPA (Inoã) para atender a sua população de cerca de 150 mil habitantes e  mais moradores de cidades vizinhas que estão com a saúde na UTI. Nos últimos dias, o Hospital Municipal Conde Modesto Leal e a secretária de Saúde, Simone Costa,  vem sendo alvo de críticas pesadas por parte da população e por vereadores não só da oposição, como também de um  da base do governo do prefeito Fabiano Horta (PT). O vereador governista vem, inclusive, nas sessões ordinárias da Câmara Municipal dizendo que a gestão da secretária de Saúde, Simone Costa é péssima, que ela nomeou parentes etc. Para piorar a situação, faltou energia elétrica no hospital e o gerador não foi acionado

                                Simone costa poderá ser convocada para prestar esclarecimentos na Câmara Municipal

 

Na madrugada desta quinta-feira  (04) por volta das 2h,  ocorreu um curto-circuito em uma instalação interna no Hospital Municipal Conde Modesto Leal que acabou ficando na escuridão. Por conta do problema ter ocorrido na parte interna, segundo nota da Secretaria de Comunicação Social da Prefeitura, o gerador instalado na unidade não pode ser acionado. Imediatamente, toda a direção do hospital e a secretária de Saúde, Simone Costa, foram para a unidade e as equipes de manutenção elétrica da Prefeitura chegaram por volta de 2h40. Às 4h o fornecimento de energia elétrica foi restaurado.

 

Apenas uma paciente, idosa, que estava internada na Unidade de Pacientes Graves (UPG), foi transferida preventivamente para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Inoã. Embora o equipamento que a assistia estivesse funcionando normalmente por conta da bateria, a secretaria optou pela transferência como precaução para resguardar o bem-estar. Não havia também nenhuma gestante em trabalho de parto no momento da interrupção.

 

Diz ainda o comunicado da Prefeitura de Maricá que às 4h o fornecimento foi restabelecido, mas as equipes de manutenção continuam no hospital prosseguindo com as verificações necessárias em todos os circuitos. Em função desse trabalho, algumas interrupções pontuais no fornecimento ocorreram, apenas para a manutenção ser feita dentro dos padrões exigidos de segurança. A Prefeitura reitera que nenhum paciente internado no hospital foi exposto a qualquer tipo de risco por conta da interrupção no fornecimento, graças à pronta intervenção da direção e da própria secretaria, conclui.

 

A Prefeitura de Maricá está construindo com recursos próprios um mega hospital às margens da Rodovia Amaral Peixoto (RJ-106) em São José do Imbassaí.

 

Quanto as duras críticas dos vereadores sobre sua administração e denúncias de  problemas como a falta de ambulâncias e de que o gerador pertence a família Carolino, que tem um membro comandando a Secretaria de Agricultura, e a nomeação de um parente,  até o momento a secretária de Saúde de Maricá, Simone Costa, não se manifestou.

 

Nesses primeiros três meses de 2019, a cidade de Maricá recebeu, como todos os meses, a maior fatia dos royalties do petróleo. Até agora entraram nos cofres públicos quase R$400 milhões.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google+
Please reload

2017 @ TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Desenvolvido por Paula Celestino