Defesa Civil da Cidade Imperial mantém plantão para ajudar moradores da Posse

28.01.2019

Equipes permanecem ao longo da semana

acompanhando com segurança a mudança dos moradores

                                    Blocos rochosos do maciço do ingá ameaçam residências

 

Equipes das Secretarias de Defesa Civil e Ações Voluntárias e de Assistência Social permanecerão durante toda a semana na Regional da Posse acompanhando a mudança em segurança dos moradores da Estrada da Pedreira, região interditada na semana passada pela Defesa Civil em virtude do rolamento de blocos rochosos do maciço do Ingá. Eles serão encaminhados com seus pertences para a residência de parentes ou de amigos em local fora da área de risco. O Centro de Referência de Assistência Social (Cras) da Posse permanece como local de referência para o cadastro das famílias afetadas.

 

A operação foi traçada em reunião na manhã desta segunda-feira (28) na Regional da Posse. O apoio vai permitir que os moradores retirem mobiliários e pertences de maneira segura, sempre acompanhados pelos agentes. Até o momento, a Secretaria de Assistência Social cadastrou 27 famílias - 61 pessoas.

 

"É fundamental que os moradores afetados procurem o Cras da Posse e façam seu cadastro. Também estamos disponibilizando material de higiene e cestas básicas caso a população solicite", garante Denise Quintella, secretária de Assistência Social.

 

"A ideia é minimizar os prejuízos e o sofrimento causados pelo evento adverso da semana passada", explica o secretário de Defesa Civil e Ações Voluntárias, coronel Paulo Renato Vaz, alertando que a operação pode ser suspensa em caso de chuvas fortes.

 

"Existe a previsão de pancadas de chuva apenas leve, à tarde e à noite, variando de 2 a 10mm, até a próxima sexta-feira. Para o sábado e o domingo, não há sequer previsão de chuva. Ainda assim, permaneceremos vigilantes até o final do verão", disse o secretário.

 

As equipes da Prefeitura de Petrópolis também permanecem no local monitorando o maciço rochoso. Na semana passada, técnicos do Departamento de Recursos Minerais do Estado do Rio de Janeiro (DRM-RJ) emitiram nota técnica recomendando a manutenção da interdição das moradias na área atingida.

 

"É uma medida de prevenção, que pode salvar vidas. Neste momento é fundamental que a população não permaneça no local interditado e procure o Cras da Posse para o cadastro nos programas sociais da prefeitura", reforça o secretário de Defesa Civil.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google+
Please reload

2017 @ TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Desenvolvido por Paula Celestino