General-presidente em exercício evita falar sobre o caso Flávio Bolsonaro

O presidente em exercício, General Hamilton Mourão, evitou falar sobre a crise envolvendo o senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) e procurou afastar o governo das denúncias sobre movimentações financeiras atípicas do filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL)

General Mourão assume pela primeira vez a presidência da República com a ausência do titular

À frente da Presidência por conta da viagem do titular a Davos, nos Alpes suiços, Mourão negou que haja risco de o caso impactar nas negociações da reforma da Previdência no Congresso. "Já expliquei esse assunto, esse assunto eu não comento mais. Não vem pra cima do governo, é um problema do Flávio. O Flávio vai resolver isso aí", afirmou Mourão a jornalistas, após deixar o gabinete no Palácio do Planalto para almoçar em sua residência oficial, no Palácio do Jaburu.

Sobre o exercício da Presidência, Mourão disse que não haverá mudanças em relação ao direcionamento dado por Bolsonaro. "Sem marola, só tocando a bola para o lado", disse.

reprodução/Twitter

O presidente Jair Bolsonaro participa do 49º Fórum Econômico Mundial de hoje até a próxima sexta-feira (25). Fazem parte da comitiva, os ministros Paulo Guedes (Economia), Sergio Moro (Justiça e Segurança Pública), Gustavo Bebianno (Secretaria Geral da Presidência), Ernesto Araújo (Relações Exteriores), General Augusto Helerno (Gabinete de Segurança Institucional), e mais o presidente da Apex, Mario Vivalva, e o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL), filho do presidente Jair Bolsonaro.