Agência Um, de Recife, pode levar a publicidade de Maricá

21.01.2019

Início de ano, muitos governos municipais decidem imprimir uma nova dinâmica na sua publicidade, para dar maior visibilidade às suas ações e, quem sabe, visando as eleições do ano que vem para prefeitos e vereadores. Editais são lançados para escolher uma nova agência de publicidade, como é o caso dos municípios de Maricá, no Leste Fluminense, e Resende, no Sul do Estado do Rio. Um dos maiores especialistas em publicidade, Marcio Ehrlich (*), do portal Janela Publicitária, fala sobre a concorrência pública das prefeituras da duas cidades. O GBNEWS reproduz na íntegra o artigo publicado na semana passada

"Agência que quer trabalhar para governo tem que seguir alguma filosofia zen. Desenvolver a paciência é  algo fundamental. Se esta semana finalmente aconteceu a entrega das propostas da Prefeitura do Rio — adiada quatro vezes — os pretendentes às contas de Maricá e Resende ainda vão ter que esperar.

 

Cancelada em 2017, após anunciar que a pernambucana Agência Um havia ficado em primeiro lugar na pontuação técnica, a Licitação nº 14/2017 da Prefeitura de Maricá, para uma verba de R$ 20 milhões, renasceu das cinzas no apagar das luzes de 2018, quando o Jornal Oficial de Maricá (JOM) de 26/12/2018 publicou que a Comissão Permanente de Licitação do município estaria recebendo novamente as agências concorrentes no dia 10/01/2019 para retomar o processo.

 

Quem se preparou para visitar o balneário fluminense naquele dia, no entanto, perdeu a viagem. A disputa foi suspensa mais uma vez. Na prefeitura, ninguém — nem a Secretária de Comunicação, Izabel Oliveira –, sabe informar o motivo da suspensão, apenas de que deve haver a publicação de uma nova convocação nos próximos dias.

 

A verba prometida de R$ 20 milhões para uma cidade como Maricá deve ser suficiente para estimular a paciência dos concorrentes. Para se ter uma ideia, ela corresponde a 35,5% de toda a verba que a prefeitura carioca pretende investir anualmente em sua comunicação.

 

A despeito daquele valor, somente três agências haviam aparecido para brigar por Maricá. Além da já citada Agência Um, a carioca Nacional Comunicação e a Aretê, do criativo Hayle Gadelha, que atende a prefeitura desde 2015. Em conversa com a Janela, Gadelha antecipou que não pretende continuar participando do processo, o que deixa o páreo agora apenas entre a Agência Um e a Nacional.

                                                                               Sede da Prefeitura de Resende

 

Enquanto isso, a concorrência nº 1/2019, pela conta de Resende — cuja verba é de apenas R$ 1,73 milhão –, também vai deixar de acontecer nesta próxima segunda-feira, 21/01, como estava marcada. A área de licitações da prefeitura publicou esta sexta, 18/01, que ela fica adiada sine die, “por necessidade de adequação no respectivo Edital”.

 

A Janela entrou em contato com o setor, que informou ter recebido uma série de questionamentos sobre o conteúdo da licitação. Segundo amigos da Janela, teria havido inclusive registros formais da Duelo, agência de Volta Redonda especializada em contas de prefeituras, entre as quais a própria cidade de Resende, Angra dos Reis e Petrópolis.

 

De acordo com a funcionários da prefeitura de Resende, as alterações serão providenciadas, para que uma nova data seja publicada ainda em janeiro de 2019. Considerando, portanto, que a lei exige um prazo mínimo de 45 dias entre a publicação da convocação de uma concorrência e o dia de entrega das propostas, nada acontecerá antes de março próximo".

 

 
(*) - Marcio  Ehrlich - Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, TV S e TV E.
 
 
 
 

 

 

 
 
 
 
 

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Mercantil, Rádio JB, TV S e TV E.
Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google+
Please reload

2017 @ TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Desenvolvido por Paula Celestino