Witzel diz que seu governo será histórico e usa a esquerda como o seu vice

Numa cerimônia rápida na Assembleia Legislativa, o ex-juiz Wilson Witzel (PSC) tomou posse na manhã desta terça-feira (01) como governador do Estado do Rio. Estava acompanhado da mulher Helena Witzel e do seu vice, Claudio Castro

foto G1

Wilson Witzel em seu primeiro discurso como governador do Estado do Rio de Janeiro

Em seu primeiro discurso, o sucessor de Luiz Fernando Pezão (MDB) que continua preso acusado de corrupção, falou que a expectativa é de fazer o melhor possível e que será um governo histórico de renovação política do Rio de Janeiro.

O governador Wilson Witzel segue agora tarde para Brasília onde participará da posse do presidente eleito Jair Bolsonaro. O vice governador de Pezão, Francisco Dornelles (PP), fará a transmissão do cargo nesta quarta-feira às 14 horas, no Palácio Guanabara, quando Wilson Witzel dará posse ao seu secretariado.

Respingos:

- Embora direitistas, Wilson Witzel e seu vice Claudio Castro usam muito a esquerda, principalmente para assinar documentos. O dois são canhotos.

- Embora experiente, o cerimonial do governo do Estado bateu cabeça na posse de Wiltzel na Alerj.

- Conforme o GBNEWS antecipou, Witzel fez questão de ter uma banda na sua posse. Foi a do Corpo de Fuzileiros Navais que executou o Hino Nacional.

- Muita gente estranhou porque o ex-juiz federal batia continência diante da Bandeira Nacional e de determinadas autoridades. O governador também é ex-fuzileiro naval.

- Outro pedido que fez e antecipado aqui no GBNEWS e que deve ser cumprido, é de receber a faixa de governador amanhã na transição. Não é comum, mas vamos aguardar.

- O primeiro ato do novo governador e publicado no Diário Oficial do Estado, foi decretar a redução de 30% de tudo o que foi liquidado pelas secretarias estaduais em 2018, com exceção de algumas pastas como Educação, Administração Penitenciária, polícia Militar, Polícia Civil, Defesa Civil e Corpo de Bombeiros, Saúde e as que exercem às funções essenciais de Justiça.