Comércio de Petrópolis fatura com o Natal Imperial

Aumento nas vendas chega a 20% em relação

ao ano passado em alguns estabelecimentos

Tão bonito quanto a decoração do Natal Imperial tem sido o retorno econômico conquistado pelo comércio de Petrópolis com a festa. Lojas, restaurantes e hotéis têm comemorado os bons resultados desde o início do evento – que começou no dia 30 de novembro e vai até 20 de janeiro. Alguns estabelecimentos já chegam a registrar 20% de aumento nas vendas em relação ao mesmo período do ano passado. Nos hotéis e pousadas do Centro Histórico, a ocupação hoteleira chegou a quase 90% nos primeiros fins de semana de dezembro.

Assim como as outras grandes festas promovidas pelo município – como a Bauernfest – o Natal Imperial tem como um dos principais objetivos aquecer a economia.

“O turismo é uma das principais vocações da cidade. Já temos uma cidade linda, que atrai o visitante por si só, mas estamos transformando a baixa temporada em alta. Visitantes que antes escolhiam as regiões de praia estão preferindo vir para Petrópolis por causa da decoração e da programação de Natal. Isso é muito bom porque é recurso entrando no município”, frisa o prefeito Bernardo Rossi (MDB).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Taxistas, pipoqueiros, lojistas, todos têm garantido uma fatia do dinheiro que os turistas gastam na cidade. Nos fins de semana, até 400 ônibus e vans de turismo chegam a desembarcar com visitantes vindos de diversas partes do país em Petrópolis, mas, principalmente, dos municípios próximos.

“Vim passar o dia aqui e em 30, 40 minutos já estou em casa de volta. Com certeza vou voltar, chamar as amigas e ver de novo o Natal. Está tudo muito lindo”, frisou a contadora Rosa Maria de Oliveira, de Duque de Caxias.

Os estabelecimentos que ficam próximos aos principais palcos da festa têm comemorado o aumento de pessoas circulando pelas ruas. Thiago Lacerda, proprietário da Petiscaria Imperial, que fica a poucos metros da Praça da Liberdade, transformada em Vila Imperial durante a festa, explica que o movimento é muito diferente se comparado aos outros meses de dezembro sem evento.

“O Natal Imperial sem dúvidas movimentou demais a economia da cidade, nós da Petiscaria Imperial tivemos que contratar oito funcionários para atender essa demanda no mês de dezembro, que aumentou em 15% do faturamento no meio dessa crise no país”, frisa.

Outro local que o Papai Noel tem sido generoso é a Rua 16 de Março, que está recebendo o Túnel de Luz. Os 120 metros de extensão, com milhares de lâmpadas que acendem e apagam em sincronia com a trilha sonora, está atraindo visitantes e petropolitanos para a rua. Tanto o setor de serviços, quanto as lojas estimam um aumento em relação ao ano passado. “O movimento aumentou muito, acredito que em cerca de 20%. O evento é importantíssimo para a cidade. O turismo é o caminho para o nosso município. A Rua 16 de Março está ficando lotada, inclusive durante a semana. E o tempo ajudando, sem chuva, fica melhor ainda”, destacou o proprietário do restaurante Tradição Mineira, Ricardo Santiago.

“As festas são fundamentais para o desenvolvimento da cidade. Os visitantes que chegam aqui gastam, pelo menos, com alimentação. Mas muitos também fazem compras no comércio, se hospedam no município e fazem girar a economia”, explica o secretário de Desenvolvimento, Marcelo Fiorini. “E temos recebido turistas de diversos locais do país, todos encantados com o Natal Imperial e prometendo voltar outras vezes. Temos registrado hotéis e restaurantes lotados, principalmente durante os fins de semana”, completa o secretário da Turispetro, Marcelo Valente.

Outro polo de modas que vem faturando é a Rua Teresa. Por lá, a expectativa dos empresários é de um aumento de 10% nas vendas em relação a 2017. Muitos visitantes, animados para prestigiar a programação especial do Natal Imperial, acabam esticando a visita para conferir as promoções na rua. Principalmente nos fins de semana, o polo de modas tem ficado cheio de turistas.