Niterói de pernas para o ar com prisão do prefeito sem vice e presidente da Câmara enrolado com a po


Rodrigo Neves sendo levado preso jura que é inocente

Niterói acordou de pernas para o ar com a Operação Alameda, desdobramento da Lava-Jato. Como a operação se desenrolava do outro lado da ponte Rio-Niterói, os internautas começaram a especular nas redes sociais: Niterói? São Gonçalo? Maricá? Itaboraí ou alguma cidade da Região dos Lagos? Era em Niterói mesmo!

No início da manhã, foi preso em sua casa no bairro Santa Rosa, o prefeito Rodrigo Neves (PDT). E agora, quem assume o comando da cidade sorriso?Quem era vice com olho grande renunciou; o presidente da Câmara de Vereadores pode assumir mesmo sendo investigado pela polícia e, finalmente, Niterói poderá ter novas eleições.

Rodrigo Neves foi preso acusado de irregularidades no transporte público que teria rendido para vele e seus auxiliares cerca de 11 milhões de reais em propina. Ao todo, a operação cumpriu cinco mandados de prisão e 19 de busca e apreensão.

Novas eleições

Rodrigo Neves, Paulo Bagueira e Comte Bittencourt

Como nunca teve vice-prefeito, já que o eleito com ele, o deputado estadual Comte Bittencourt (PPS) não assumiu, Niterói poderá ter novas eleições nos próximos meses. É porque segundo a o artigo 61 da Lei Orgânica do Município (LOM) prevê que em caso de vacância do cargo de prefeito e inexistente vice-prefeito nos três primeiros anos do mandato, novas eleições serão feitas no prazo de 90 dias.

Com a prisão de Neves, quem assume interinamente a prefeitura de Niterói, é o presidente da Câmara, vereador Paulo Bagueira (SD). Derrotado nas últimas eleições para deputado federal, Bagueira é investigado pela polícia.

O MP enviou gravações feitas em investigação sobre traficantes para a PF para apuração de suposto crime eleitoral. O Ministério Público fluminense indica, em denúncia, que traficantes do Morro do Cavalão, em Niterói, "negociaram" votos dos moradores durante as eleições de 2016 em favor de Bagueira.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Vice-prefeito

Na eleição municipal de 2016, o deputado estadual Comte Bittencourt compôs a chapa com Rodrigo Maia. Vencida a eleição, numa articulação política com a Câmara de Vereadores, Comte teria prazo de dois anos para ocupar ou não a cadeira de vice. Continuou como deputado estadual e em outubro deste ano, renunciou ao cargo de vice de Niterói para ser vice na chapa de Eduardo Paes (DEM) ao governo do estado.

Paes perdeu para o ex-juiz Wilson Witzel (PSC), Comte Bittencourt ficou sem o cargo de vice de Neves e está encerrando o mandato de deputado estadual. A partir de janeiro de 2019, voltará a ser cidadão como outro qualquer, embora ainda tenha força política (?) como presidente municipal do PPS para comandar algumas autarquias como a Neltur (empresa de turismo) e Clin (empresa de limpeza).

Como diz o velho ditado "olho grande não entra na China".