Derrotado nas urnas e investigado pela PF vira Prefeito de Niterói

Em consequência da prisão na manhã desta segunda-feira (10) do prefeito Rodrigo Neves (PDT), na Operação Alameda - um dos braços da Lava-Jato, o presidente da Câmara de Vereadores de Niterói, Paulo Bagueira (SD) assume a prefeitura da cidade. Quanto as novas eleições somente serão convocadas caso seja determinada a vacância do cargo

A posse de Bagueira será nesta terça-feira(11). Numa reunião a tarde com os demais vereadores, ele recebeu documento do Tribunal de Justiça do Estado determinando a imediata suspensão das funções do até então prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, que tinha como vice Comte Bittencourt (PPS), que renunciou ao cargo para se manter deputado estadual.

 

Nas últimas eleições Paulo Bagueira tentou uma cadeira na Câmara Federal, mas não obteve votação suficiente. Durante a campanha, o Ministério Público anunciou que investigava denúncia de suposto crime eleitoral. Segundo o MP fluminense,  em telefonemas grampeados com autorização da justiça, traficantes do Morro do Cavalão, em Niterói, "negociaram" votos dos moradores durante as eleições de 2016 em favor de Bagueira. Como o caso pode ser crime eleitoral, foi entregue a Polícia Federal para prosseguir com as investigações.

 

Quem assume a presidência da Câmara também nesta terça é o vereador Milton Cal (PP). 
 
Por enquanto, a situação de Rodrigo não se enquadra de vacância do cargo, o que dá brecha para Bagueira assumir a Prefeitura de Niterói. A lei determina que, na ausência de representantes no último ano, ou seja, em 2020, o presidente da Câmara Municipal de Niterói, Paulo Bagueira (SDD), assumiria permanentemente até as eleições ordinárias. 
 
A Câmara vai pedir esclarecimentos para a Justiça e novas eleições só serão convocadas caso seja determinada a vacância do cargo. Os vereadores Bruno Lessa e Paulo Eduardo Gomes negaram que exista qualquer pedido de impeachment do prefeito Rodrigo Neves em trâmite na Casa. 


 Prisão


Rodrigo Neves foi preso na Operação Alameda, um desdobramento da Operação Lava Jato no âmbito da Justiça Estadual.  Ele foi denunciado em um esquema que teria desviado mais de R$ 10 milhões do setor de transporte público da cidade. Rodrigo é apontado pelas investigações como suposto responsável por em esquema de arrecadação que cobrava 20% sobre valores reembolsados por gratuidade nas passagens do transporte municipal.

 

Neves ficará preso na Penitenciária de Banfica, Zona Portuária do Rio, onde estão detidos vários integrantes da quadrilha do ex-governador Sérgio Cabral. O governador Luiz Fernando Pezão (MDB) está preso na Penitenciária do Fonseca, Zona Norte niteroiense. Empresários de consórcios de empresas de ônibus também foram presos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Neves ficará preso na Penitenciária de Banfica, Zona Portuária do Rio, onde estão detidos vários integrantes da quadrilha do ex-governador Sérgio Cabral. O governador Luiz Fernando Pezão (MDB) está preso na Penitenciária do Fonseca, Zona Norte niteroiense.

 

Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google+
Please reload

2017 @ TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Desenvolvido por Paula Celestino