Prisão de André Correa muda os planos do PSL para a presidência da Alerj

Precisou o deputado estadual reeleito André Correa (DEM) ser preso pela Polícia Federal, nesta quinta-feira (08), para o PSL acordar e partir para candidatura própria à presidência da Assembleia Legislativa (ALERJ). O argumento era de que Correa tem experiência legislativa e que seria o nome certo para tirar o PT-MDB do comando da Casa. A experiência era tanta que André Correa foi preso com mais nove deputados acusados de receber mensalinho do ex-governador Sergio Cabral, condenado e cumprindo pena em Bangu 8 por corrupção, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha

                                                            Flávio Bolsonaro divulga nota sobre a posição do PSL na Alerj

 

Agora o deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro, presidente regional do PSL, diz que o partido pode lançar candidatura própria à presidência da Alerj. Deve ter chegado a conclusão que inexperiência é uma coisa e competência outra coisa.

 

Em nota, Flávio Bolsonaro fala sobre a posição do PSL na sucessão da presidência da Alerj:

 

 "A bancada do PSL na Alerj vinha debatendo apoiar a candidatura de André Corrêa (DEM) para a presidência da Casa, até então o nome mais viável para derrotar a chapa composta por PT e MDB. O mesmo encontrava-se no exercício do seu mandato e a bancada do PSL desconhecia os fatos revelados nesta quinta-feira (8), em operação deflagrada pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal.

 

Agora, os deputados estaduais do PSL buscarão uma outra alternativa para a presidência da Alerj e não está descartada a possibilidade de candidatura própria.

 

É fundamental a Alerj estar alinhada com o evidente recado das urnas e derrotar a chapa PT-MDB, até porque muitos dos deputados que compõem esse grupo integram a base de apoio do governo Pezão, anteriormente Cabral, responsáveis pelos maiores escândalos de corrupção no Estado do Rio de Janeiro.

 

A bancada do PSL reafirma que jamais compactuará com o crime organizado nem com as práticas do toma lá da cá da velha política.

 

Conquistamos nossos mandatos com a confiança do voto popular, trabalhamos para fazer política e não para fazer negócios.”

                                                                                                                                                                         CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O PSL elegeu 13 deputados estaduais e  na próxima legislatura será a maior bancada da Assembleia Legislativa, atualmente presidida interinamente pelo petista André Ceciliano, no lugar do presidente licenciado Jorge Picciani (MDB), preso desde o ano passado na Operação Lava Jato.

 

Ao dar entrada preso na sede da Polícia Federal na Praça Mauá, Centro do Rio, André Correa que foi secretário de Meio Ambiente nos governos Garotinho (PRP) e Pezão (MDB, afirmou que "quem não deve não teme e que continua candidato a presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google+
Please reload

2017 @ TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Desenvolvido por Paula Celestino