Fantasia e literatura agitam a FLIM

01.11.2018

                                                                                                                                                                           fotos Agência GBNEWS

A Festa Literária de Maricá (FLIM), que a Secretaria de Educação está realizando na Praça Orlando de Barros Pimentel (Centro) completa uma semana com a participação dos personagens do Sítio do Pica-Pau Amarelo e uma palestra do escritor e blogueiro Eduardo Spohr, autor de “Batalha do Apocalipse” e da trilogia “Filhos do Éden”.

 

“Há alguns anos dedico minha vida a escrever. São quatro romances, um guia ilustrado, um livro de comédia que ensina a pessoa a se defender de alienígenas e alguns contos pela web. Escolhi esse gênero literário da fantasia, mas meus livros também falam muito sobre história, filosofia e mitologia. Afinal de contas, a fantasia e a ficção científica são bons espelhos da realidade. Então quando você tira a mensagem do contexto, ela pode ser aplicada em vários locais e pessoas diferentes”, explicou o carioca, que mora em Copacabana mas não conhecia Maricá. “Já havia passado pela cidade, mas nunca tinha estado aqui exatamente. Essa é uma das coisas que eu mais gosto na vida de escritor, a possibilidade de conhecer o Brasil, viajar, entrar em contato com outras culturas, até mesmo de uma cidade para outra é muito importante. Além disso, esses eventos literários em geral tem a grande importância de proporcionar o encontro entre escritor e leitor”, frisou Eduardo Spohr (foto Clarildo Menezes).

                                                                                                                                                                                  CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Durante o encontro, Eduardo falou de suas inspirações em filmes e desenhos animados, entre eles “O Senhor dos Anéis” e “Os Cavaleiros do Zodíaco” e contou que quando criança, não gostava muito de ler. O gosto surgiu quando começou a jogar RPG, por causa da necessidade de inventar histórias. Na plateia estavam alunos do CEM Joana Benedicta Rangel e da Escola Estadual Elisiário da Matta, ambos do Centro.

 

Cursando o 3º ano do Curso Normal no Elisiário, Monique Alcântara (17 anos) que mora em Ponta Negra estava com sua turma acompanhando a palestra. “Uma feira literária é de grande importância para as crianças do município principalmente para a educação infantil porque a leitura é essencial para todas as idades e Maricá é um ícone em relação a educação”, disse.

 

Professor do município, Gustavo Montavão (35 anos), da Barra de Maricá, destacou a necessidade do estímulo a escritores brasileiros. “Eu assisto o Jovem Nerds onde ele trabalha com outra pessoa há muitos anos, então acompanho o trabalho dele há bastante tempo. Nós temos que estimular essa escrita ficcionista que raramente vê, porque quando busca universos fantásticos é sempre mais gratificante”, ponderou.

                                                                                                                                                                                    CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Morador do Parque Eldorado há um mês, Jonathan Costa Salles (26 anos) tem sido presença assídua na FLIM. “Como moro aqui perto, tenho vindo todos os dias. Até porque sou formado em literatura e festa literária de graça não tem em todo lugar. Então, tenho que aproveitar, vim na abertura, na Thalita Rebouças e no Eduardo Spohr por sou fanzaço dele”, contou. “A literatura tem um poder grande porque quando você lê, é obrigado a usar a imaginação, diferente de ver um filme cheio de atores e efeitos especiais. Por isso filmes nunca são tão bons quanto os livros”, finalizou Spohr.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google+
Please reload

2017 @ TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Desenvolvido por Paula Celestino