Danielle Cunha é contra o aborto e quer retornar o projeto "Democracia Religiosa" na Câmar

As mulheres que são maioria do eleitorado brasileiro, nessas eleições de domingo (07), estarão mostrando a força que têm. Estão nas ruas em todo o Estado do Rio em busca de votos para ocuparem as cadeiras das Assembleias Legislativas e da Câmara Federal em Brasília para defenderem seus direitos

foto Veja

Candidata a deputada federal Daniella Cunha quer levar suas propostas para o Congresso Nacional

Aqui no Rio de Janeiro com o slogan "Coragem Para Defender a Vida, a Família e o Rio", a jovem publicitária evangélica Danielle Cunha (MDB) é candidata a deputada federal e usa toda a experiência e coragem que herdou de seu pai para enfrentar os desafios do Estado. Sua principal bandeira é defender a vida como nosso bem mais precioso.

Danielle pede um voto de confiança para defender os direitos do cidadão brasileiro em Brasília

"Independente das circunstâncias, a minha condição como candidata a deputada federal é mostrar às mulheres que desejam dar a luz à seus filhos, que elas não estão sozinhas e que Deus tem sempre as portas abertas", disse Danielle Cunha que é contra o aborto e criou a ONG Colo de Mãe, onde gestantes e adolescentes em situação de vulnerabilidade têm amparo, direcionamento psicológico e profissional para garantir um futuro melhor e mais digno para elas e seus bebês.

Na Câmara Federal, Danielle Cunha vai retomar o projeto "Democracia Religiosa", de Eduardo Cunha, que garante a liberdade de crença, proteção aos locais de culto e que permite que sacerdotes de todas as religiões tenham acesso a fiéis internados em hospitais ou detidos.

Desde o início da campanha eleitoral, Danielle Cunha faz questão de deixar claro que é filha de Eduardo Cunha e que o seu número de inscrição no TRE-RJ é mesmo que o pai usou em todas as campanhas eleitorais para deputado federal: 1530.