Tradicional feira livre volta a Maricá

A partir de agora, todo domingo é dia de feira na Praça Orlando de Barros Pimentel. Cerca de 130 feirantes de diversos segmentos como hortifrutigranjeiros, artesanato, moda artesanal, gastronomia, cultura, entre outros participam da edição inicial da Feira Livre Solidária, organizada pelas secretarias de Economia Solidária, Cultura, Agricultura Pecuária e Pesca e pelo grupo de trabalho (GT), formado por representantes de cada setor participante do empreendimento

Carnes, peixes e hortifrutigranjeiros começam a ser vendidos às 7h e ficam a disposição até às 13h. Os outros produtos como artesanato, gastronomia, moda artesanal a partir das 9h e segue até o final da feira, às 17h. Neste primeiro momento, a Feira Livre Solidária vai acontecer apenas na Praça Orlando de Barros Pimentel, sempre aos domingos. Posteriormente a ideia é levar o empreendimento para Itaipuaçu, Inoã, São José de Imbassaí, Barra de Maricá e Ponta Negra durante a semana criando assim o Circuito Feira Livre Solidária.

A iniciativa pretende ser um espaço de comercialização, oferecendo ao produtor e ao mercador a oportunidade de escoar sua produção. Aos consumidores o espaço é mais um local oferecido pela prefeitura de encontrar produtos de qualidade e preço justo. A Feira Livre Solidária, segundo o secretário de Economia Solidária, Diego Zeidan (foto), abre um canal importante para gerar renda e oportunidade para produtores da cidade. “Queremos fazer um resgate cultural e dar oportunidade para que estes produtores tenham a possibilidade de comercializar seus produtos e ter uma fonte de renda”, afirmou. Segundo Diego, a ideia também é estimular que o dinheiro circule apenas em Maricá, por isso os participantes foram estimulados a negociarem com o Cartão Mumbuca e com o aplicativo do e-dinheiro.