Postos do Rio vão receber cinco mil litros de combustíveis cada um

28.05.2018

Sindicato do comércio varejista pediu

escolta policial para garantir abastecimento mínimo

 O 1º vice-presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis e Lubrificantes e de Lojas de Conveniência do Município do Rio de Janeiro (Sindcomb), Antônio Barbosa Ferreira, informou que, na noite deste domingo (27), pediu ao Gabinete de Intervenção Federal que permita a escolta militar de caminhões que transportam combustíveis da refinaria para os postos do Rio. Segundo ele, a ideia é liberar, de imediato, cinco mil litros para cada um dos 830 estabelecimentos do município. A prioridade é o abastecimento de etanol e diesel.

 

O posto Shell localizado perto do Trevo das Margaridas (Zona Oeste), na Avenida Brasil, já recebeu combustível. As tropas militares terão prioridade para o abastecimento dos veículos.

Ainda de acordo com Ferreira, todos os postos da cidade do Rio estão sem combustíveis desde sábado (26). E, para regularizar a situação na cidade, seriam necessários de quatro a cinco dias.

 

O problema, no entanto, é que essa previsão esbarra na possibilidade de greve dos petroleiros. A categoria anunciou uma paralisação por 72 horas, a partir de quarta-feira (dia 30). As reivindicações incluem a redução dos preços de gás de cozinha e dos combustíveis e a saída de Pedro Parente, presidente da Petrobras.

 

Os petroleiros também querem a retirada das tropas das Forças Armadas que, desde sexta-feira (25), ocupam algumas refinarias da Petrobras para liberar o transporte de combustíveis.

 

 

 

 

 

 


 

Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google+
Please reload

2017 @ TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Desenvolvido por Paula Celestino