Procon Estadual fiscaliza 13 supermercados e hortifrútis no Rio e em Niterói

Ação contou com apoio da Delegacia do Consumidor

fotos Procon Estadual

A partir de denúncias feitas por consumidores, o Procon Estadual realizou uma ação de fiscalização em supermercados e hortifrútis nesta sexta-feira (25) tendo em vista a crise de abastecimento. Os fiscais foram verificar se havia aumento de preços e se era razoável, caso houvesse. A ação ocorreu em Niterói e na cidade do Rio, onde contou com o apoio da Delegacia do Consumidor (Decon). Dos 13 locais vistoriados, nove foram notificados e dois desses foram autuados. Um posto de combustível no Rio também foi vistoriado e notificado pelo preço aplicado em combustíveis.

Nove supermercados e hortifrútis foram notificados a apresentar justificativas para os preços praticados em alguns de seus produtos. Em todos esses locais, os fiscais lavraram autos de constatação com os preços praticados no momento da fiscalização e requereram justificativas para o aumento dos respectivos valores comparados aos últimos 10 dias.

Em Ipanema, o supermercado Zona Sul (Rua Visconde de Pirajá, 118) também foi autuado por vender quatro pacotes de 250g de camarão vencido. Em Icaraí, o supermercado Princesa (Rua Coronel Moreira César, 323) foi autuado pela ausência de balanças de precisão na área de vendas para utilização dos consumidores, além de pisos quebrados na área da padaria.

O Posto Bracarense (Av. Oswaldo Aranha, 11 – Praça da Bandeira), um dos poucos que ainda possuía combustível à venda pouco antes dos fiscais do Procon chegarem junto com a Delegacia do Consumidor, praticava o preço de R$6,399 para a gasolina aditivada e deverá apresentar a relação de preços praticados há 10 dias. caso o valor de venda tenha sido menor, deverão justificar o seu aumento.

Não apresentaram diferenças nos preços: Pomar (Rua Mem de Sá, 9 – Icaraí), Diamante (Av. Rui Barbosa, 325 – São Francisco), Hortifruti (Rua Coronel Moreira César, 35 – Icaraí); Hortifruti (Rua Marques e Paraná, 312 – Niterói), Mercado Rui Barbosa (Av. Rui Barbosa, 112 – São Francisco).

Balanço da Ação

1 - Pão de Açúcar (Rua Ministro Viveiros de Castro, 38 – Copacabana): Preços da abobrinha, pimentões verdes e beterraba deverão ser justificados em 10 dias.

2 – Posto Bracarense (Av. Oswaldo Aranha, 11 – Praça da Bandeira): Preços praticados para a gasolina aditivada.

3 – Prezunic (Rua Coronel Moreira César, 414 – Icaraí): Preços do alho a granel deverão ser justificados em 10 dias.

4 – Princesa (Rua Coronel Moreira César, 323 – Icaraí): Ausência de Balanças de precisão na área de vendas. Preços da banana prata e batata inglesa deverão ser justificados em 10 dias. Problemas estruturais: pisos quebrados na área da padaria.

5 – Zona Sul (Rua Visconde de Pirajá, 118 – Ipanema): Vencido: 1 kg de camarão. Preços da pera, pimentão vermelho e tomate deverão ser justificados em 10 dias.

6 – Hortifruti (Av. Prado Junior, 257 – Copacabana): Preços da melancia, abacaxi e manga deverão ser justificados em 10 dias.

7 – Multi-Fruti (Rua Santa Clara, 139 - Copacabana): Preços da batata inglesa, tomate, pera e maçã deverão ser justificados em 10 dias.

8 – Hortifruti (Rua Conde de Bonfim, 199 – Tijuca): Preços da cebola, laranja e maçã deverão ser justificados em 10 dias.

9 – Mundial (Rua Siqueira Campos, 71 – Copacabana): Preços da batata deverão ser justificados em 10 dias.