Petrópolis:Baila Comigo leva 60 pessoas ao Restaurante Popular

Evento contou com apresentação do

Coral Sintonia e da Banda Nosso Tempo

fotos PMP

Foi realizada, nesta sexta-feira (20), mais uma edição do Baila Comigo, no Restaurante Popular Regina de Lourdes Vieira, no Centro de Petrópolis. O evento, promovido pela Secretaria de Assistência Social, contou com a presença de 60 pessoas, que curtiram clássicos do bolero e o forró pé de serra, com o Coral Sintonia e a Banda Nosso Tempo. O Baila Comigo foi retomado no ano passado e acontece mensalmente, atendendo pessoas com idades entre 60 e 80 anos.

“A proposta é integrar todas essas pessoas, uma orientação do prefeito Bernardo Rossi. A nossa ideia é manter o baile com a cara dos frequentadores, que participam efetivamente da escolha do repertório e, quando há uma programação especial, ela é discutida junto à direção do Restaurante para que possamos viabilizá-la”, explica a secretária de Assistência Social, Denise Quintella.

O Baila Comigo foi retomado em junho do ano passado, acompanhando o sucesso que é a edição que acontece no Centro de Cidadania, em Itaipava. “Iniciamos com o baile no Centro de Cidadania, que é um sucesso desde o início da gestão. E desde junho do ano passado, retomamos com o baile no Restaurante Popular. Aproveitamos para convidar a população que ainda não conhece o baile que venha prestigiar o evento, que acontece sempre na terceira sexta-feira do mês, aqui no Restaurante Popular, e na última sexta, no Centro de Cidadania, em Itaipava”, convida Denise Quintella, lembrando que o próximo dia 27 será a vez de Itaipava receber o evento.

A aposentada Maria do Carmo Damásio, de 84 anos, tem sempre presença carimbada em todas as edições do Baile. Tanto no Restaurante Popular do Centro quanto em Itaipava.

“Não perco um! Moro em Madame Machado, mas faço questão de vir ao Centro para curtir o baile. Na semana que vem, vou estar no Centro de Cidadania também. Além disso, sou frequentadora do Restaurante Popular. Gosto muito de vir aqui, para fazer as refeições e, é claro, para dançar”, brinca dona Maria do Carmo.