Rodrigo Neves não será candidato e anuncia mais de meio bilhão em investimentos

"O amor por Niterói e o compromisso que assumi

com a cidade falaram mais alto", ressalta o prefeito

fotos Luciana Carneiro

Rodrigo Neves garante que ficará até o último dia do seu mandato como prefeito de Niterói

O prefeito de Niterói, Rodrigo Neves (PDT), não será candidato nas eleições deste ano. Ele ratificou o desejo de concluir o mandato para o qual foi eleito em 2016, ressaltando seu amor pela cidade e o compromisso assumido com os niteroienses.

“Seria uma atitude incoerente e ingrata da minha parte sair no meio do caminho, transformando a Prefeitura de Niterói num trampolim para o cargo de governador. Vivo em Niterói desde o início da minha vida. Aqui meu avô teve 14 filhos, eu me formei, tive meus filhos e construí uma trajetória muito única com apoio e reconhecimento da sociedade. Eu tenho uma paixão muito grande por essa cidade e todo mundo que me conhece sabe que é isso que me motiva sair cedo de casa e voltar tarde, sempre trabalhando muito por Niterói. O amor por Niterói e o compromisso que assumi com a cidade falaram mais alto”, justificou o prefeito. No próximo dia 9 de abril, no Teatro Popular Oscar Niemeyer, ele anunciará R$ 526,5 milhões em investimentos nos próximos dois anos.

O pacote de ações a serem implantadas no biênio 2018/2019 inclui obras de infraestrutura, mobilidade, reordenamento urbano, saúde, educação, esportes e cultura. Algumas obras terão início já no mês de abril, outras terão lançados seus projetos executivos e começarão a sair do papel até o final deste ano.

“Em 2017, tivemos grandes avanços em diversos setores, mas ainda há muitos desafios. Estamos seguindo em frente com planejamento e gestão responsável para tornar Niterói uma cidade cada vez melhor para se viver. Lançaremos um programa de investimentos robusto, muito expressivo. Eu asseguro que nenhuma cidade do Rio de Janeiro tem um plano de investimentos desse porte para 2018/2019”, afirmou Rodrigo Neves.

O maior investimento será no projeto de reurbanização da Alameda São Boaventura, no Fonseca, que receberá R$ 90 milhões. No dia 9 será lançado pelo prefeito o edital do projeto executivo das obras que farão intervenções de reurbanização e mobilidade, com soluções para o trânsito, acessibilidade e paisagismo em toda a via. A segurança também será reforçada na região, com a chegada, em abril, de agentes do programa Niterói Presente.

A Praça Arariboia, no Centro, e as orlas de Icaraí e Charitas também receberão obras de reurbanização, com ciclovias, novos quiosques e paisagismo ainda este ano, com investimento de R$ 35 milhões. Será lançado também o edital para a elaboração do projeto executivo do Parque Orla de Piratininga, que prevê a revitalização de toda a orla da Lagoa de Piratininga. A obra é estimada em R$ 15 milhões.

O prefeito também assinará o edital do projeto executivo da implantação de mais de 50 quilômetros de ciclovias na cidade, com investimento previsto de R$ 30 milhões. Será lançado o edital das obras de infraestrutura, drenagem, urbanização, pavimentação e transformação urbana no bairro Santo Antônio, na Região Oceânica, orçadas em R$ 76 milhões. Além do Santo Antônio, a prefeitura fará obras de infraestrutura, drenagem, pavimentação no Jacaré e na região do Maravista e Serra Grande, com mais R$ 40 milhões em investimentos.

As obras de contenções de encostas também terão continuidade nos próximos dois anos em Niterói. Para isso, o prefeito assinará a ordem de início das obras de contenção em bairros como Santa Bárbara, Cubango e Morro do Arroz. A previsão é de gastos de R$ 20 milhões só este ano com as intervenções.

Outras obras que começam em abril são as reformas dos dois Cieps municipalizados recentemente, que serão transformados em dois grandes centros de formação técnica, educação, lazer e esportes, com foco na infância e juventude. Terão início as obras do Parque Rural do Engenho do Mato e da Nova Concha Acústica, no Centro, que será o primeiro ginásio público municipal.

Ainda em abril, será assinada a Parceria Público Privada (PPP) do Mercado Municipal Feliciano Sodré, que será revitalizado, representando importante impulso à retomada do desenvolvimento econômico do Centro. O local será transformado em um centro gastronômico comercial e de lazer, com geração de emprego e estímulo ao turismo. Outra obra será a implantação do novo Horto do Barreto, com o primeiro Jardim Japonês de Niterói e um parque público nos moldes do que foi feito no Horto do Fonseca.

No pacote de intervenções foi incluída uma obra que deveria ter sido feita pelo Iphan na Ilha da Boa Viagem. A prefeitura investirá R$ 6 milhões para a restauração da sede do grupo de escoteiros Gaviões do Mar e das escadarias de acesso, que são fundamentais para que a ilha, um importante ponto turístico da cidade, seja reaberta ao público. O evento marcará, ainda, o lançamento do projeto da nova Maternidade Municipal Alzira Reis e da construção de um Centro de Imagens. As duas obras, juntas, estão orçadas em R$ 45 milhões. O prefeito também anunciará o investimento de R$ 20 milhões para a construção do Museu do Cinema, o primeiro do país.

Balanço – No dia 9 de abril, o prefeito Rodrigo Neves também apresentará um balanço de 2017, ano que a Prefeitura de Niterói fechou com superávit nas contas públicas e com a conclusão de obras importantes, como o túnel Charitas-Cafubá, esperado há mais de 40 anos pelos niteroienses. O prefeito lembrou que desde a tragédia do Bumba, em abril de 2010, Niterói viveu uma situação dramática, numa crise sem precedentes, com as contas públicas desorganizadas, com a cidade em baixa autoestima, sem perspectiva e perdendo vários indicadores relacionados a qualidade de vida. Depois de um grande esforço da administração municipal, a partir de 2013, a cidade iniciou um ciclo de crescimento, para chegar ao final da década recuperando os indicadores de qualidade de vida, recebendo o reconhecimento de instituições independentes, com as contas públicas organizadas e com um projeto de desenvolvimento para as próximas décadas, no sentido de se transformar não apenas na melhor cidade do estado, mais uma das melhores cidades do Brasil.

"Niterói iniciou a década de 2010 no fundo do poço, com baixa autoestima. Vamos chegar em 2020 numa situação diferenciada. Por isso eu estou muito animado e disposto a entregar, ao fim de 2020, uma cidade com outra perspectiva”, ressaltou o prefeito.