Filho de Quaquá faz comentário homofóbico e é chamado de moleque pelo vereador Felipe Auni

A temperatura esquentou na sessão ordinária desta quarta-feira (22) na Câmara Municipal de Maricá. O 2º secretário da mesa diretora, vereador Dr. Felipe Auni (PSD) chamou de moleque o secretário municipal de Economia Solidária, Diego Zeidan, filho do ex-prefeito e presidente regional do PT, Washington Quaquá e da deputada estadual Rosangela Zeidan. A presidência da Casa ficou de emitir uma nota de repúdio com apoio de todos os parlamentares

 

                                                                                                                                foto Agência GBNEWS

                               Dr. Felipe Auni fez pronunciamento na tribuna da Câmara com a sessão sendo transmitida ao vivo via internet

 

O vereador governista e inimigo político de Quaquá, a quem fez oposição, chamou Diego de moleque e que se estivesse ali daria na cara dele.

 

“Não sou homofóbico. Não tenho problema algum. Meu melhor amigo tem relacionamento com seu parceiro há 23 anos. Sou amigo dos dois. Sou heterossexual, casado, dois filhos e exijo respeito desse moleque”.

 

Tudo começou quando na sessão de 2ª feira (20) os 17 vereadores debatiam sobre a intervenção federal na segurança do Rio e, em seu pronunciamento, Auni falou que “bandido bom é bandido morto” como dizia o deputado Sivuca,  que foi tenente do Exército e que votaria no deputado federal Jair Bolsonaro para a presidência da República.

 

                                                                                                                                                                                                                                           foto reprodução facebook

 

Em seu facebook, o secretário de Economia Solidária de Maricá, Diego Zeidan se manifestou, publicando inclusive a fotografia do vereador Auni.

 

“É engraçado como algumas pessoas tem uma tara por homem de farda. Não podem ver um fardado que ficam logo eriçadas. Se veem um milico, já saem logo se jogando em cima.

 

Assim tbm são alguns políticos. Além do habitual interesse por cargos, contratos e as ilicitudes habituais do meio publico, também adoram ver um homem de farda. Talvez por algum tipo de desejo sexual reprimido, sentem prazer em ver os fardados agredindo a outros homens e mulheres.

Esse tipo de gente, pra justificar seus mais ocultos prazeres, acaba inventando maniqueísmos infantis. Tudo acaba virando uma luta do bem contra o mal. Homens de bem X Homens maus. Desejos bons X desejos do mal.

 

De tanto reprimir quem realmente são, acabam virando pessoas infelizes. Pessoas mesquinhas. Pessoas que acreditam que uma patologia social criada pela violência e pela desigualdade possa ser curada com mais violência. Pessoas que, de tanto sofrerem violencia por mostrarem seu lado feliz, acabaram se acostumando de tal forma a ela que a usam pra justificar sua própria infelicidade de um modo sádico e cruel.

 

A essas pessoas, soh me resta desejar que um dia encontrem a paz consigo mesmas. E que desistam de tentar falar tantas asneiras como uma forma triste de chamar atencao pra seus proprios problemas pessoais”.

 

O presidente da Câmara, Aldair de Linda (PT) ficou surpreso com o fato e prometeu tomar providências.

 

“A Casa vai tomar providências contra o Diego. A Mesa Diretora vai tomar atitude emitindo uma nota de repúdio em nome de todos os vereadores. Sou amigo e voto no Quaquá e na Zeidan, mas não posso admitir esse tipo de desrespeito”, afirmou Aldair.

 

 

 

 

 

 

 

 

Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google+
Please reload

2017 @ TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Desenvolvido por Paula Celestino