Operação Carnaval 2018: balanço de atendimentos no Sambódromo

Em cinco dias de atuação na Marquês de Sapucaí, o Corpo de Bombeiros do Rio socorreu um total de 111 foliões, a grande maioria vítimas de mal súbito provocado pelo forte calor. A ação na Passarela do Samba contou com mais de 150 militares que garantiram a segurança do público e dos integrantes das Escolas do Grupo de Acesso e do Grupo Especial

foto 24 Horas News

Após quatro dias de desfiles, a Prefeitura do Rio, através da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), contabilizou 1.811 atendimentos médicos em postos de saúde na Sapucaí, e 66 transferências.

Segundo a Prefeitura, 568 foliões foram atendidos na segunda noite de desfiles do Grupo Especial. A maioria dos atendimentos foram pelo forte calor, ingestão de bebidas alcoólicas ou outras drogas, desidratação, picos de hipertensão e pequenos traumas.


Os postos médicos da SMS funcionarão, também, durante a apuração das notas, nesta quarta-feira (14) ; e no próximo sábado, para o Desfile das Campeãs.


Inspeção Sanitária


Nos quatro dias de desfiles, a Vigilância Sanitária realizou 367 inspeções, 55 multas e apreendeu 137 kg de alimentos inutilizados e duas interdições. Nesses dias, a Vigilância também atuou nas ruas por onde os blocos passaram. Inspeções foram realizadas em 170 bares e restaurantes dessas vias, além de postos de saúde e ambulâncias que deram suporte aos grandes blocos. Foram aplicadas 34 multas, e inutilizados nove quilos de alimentos, com interdição de sete estabelecimentos, por falta de licença sanitária e higiene.