Ferrovia integrará os portos do Rio, Macaé, Maricá, Niterói e Itaguaí

O governador Luiz Fernando Pezão e o governador do Espírito Santo, Paulo Hartung, entregaram nesta terça-feira (14) ao presidente Michel Temer, em Brasília, uma carta na qual destacam a importância da implantação da EF-118 Rio-Vitória, ferrovia que ligará os dois estados. Esta carta foi assinada pelos governadores com o presidente da Prumo Logística, José Magela, em visita ao Porto do Açu, no Norte fluminense

A ferrovia é considera fundamental para a integração logística da região Sudeste. Com custo estimado em R$ 5,5 bilhões e 577 km de extensão, uma vez implantada, será diretamente conectada à malha ferroviária da concessionária MRS e da Vitória/Minas, interligando Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte e Vitória.


O pleito dos estados do Rio e do Espírito Santo é que os recursos da renovação de concessões ferroviárias na região, que ocorrerá em breve, sejam investidos na construção da ferrovia.

- A audiência foi muito boa. O presidente nos recebeu carinhosamente, achou o pleito super válido e disse que vai pedir prioridade no estudo da concessão da ferrovia Rio-Vitória ao ministro Moreira Franco. Essa obra é fundamental para a infraestrutura logística não só da Região Sudeste, mas de todo o país. A gente espera atrair investidores estrangeiros também, porque este é um corredor importante, tanto para o Porto do Açu, como para todos os portos do Rio de Janeiro e do Espírito Santo – disse Pezão.


Os governadores do Rio e do Espírito Santo estavam acompanhados dos deputados federais Lelo Coimbra (PMDB – ES), democrata Rodrigo Maia (presidente da Câmara), do deputado Júlio Lopes (PP-RJ) e do deputado estadual Christino Áureo (PP).

"No caso do Estado do Rio, a ferrovia permitirá a integração dos portos do Açu, de Macaé, do futuro porto de Maricá, de Niterói, do Rio de Janeiro e Itaguaí. É uma ferrovia que promoverá uma integração portuária que a gente só vê em países asiáticos – ressaltou Christino Áureo (foto), que retorna ao comando da Secretaria de Estado da Casa Civil e Desenvolvimento Econômico nos próximos dias.