Detran não paga salário e funcionários paralisam posto de Araruama

Os funcionários terceirizados do Detran cruzaram os braços nesta sexta-feira (27) deixando o posto de Araruama sem atendimento. A paralisação é por tempo indeterminado e eles reivindicam o pagamento do salário referente ao mês de setembro e benefícios, como vales transportes e refeição, que estão atrasados há dois meses

Foto: Antonio de Souza/arquivo pessoal

Antônio de Souza é morador de Iguaba Grande, na Região dos Lagos do Rio, e precisou pegar quatro ônibus para ir ao posto, onde realizaria um atendimento de perícia médica. No entanto, encontrou os portões fechados.


"Eu ia fazer o agendamento, mas falaram para eu procurar o Detran mais próximo. Assim que cheguei e vi o portão fechado me informaram da falta de pagamento e benefícios dos funcionários. Como dependo de transporte público, gastei pelo menos duas horas para ir e voltar de lá. Preciso do laudo para conseguir o afastamento temporário do meu trabalho", disse.


Segundo o Detran, o órgão está em dia com o pagamento da empresa Prol, responsável pelo pagamento dos terceirizados.


"No entanto, pendências legais impuseram à Prol uma penalidade administrativa e, por lei, o poder público não pode pagar prestadores de serviço nessa situação", informou o Detran.


Os usuários que estavam agendados e não puderam realizar o atendimento por causa da paralisação poderão retornar após a normalização do serviço, em até uma semana, sem necessidade de agendamento, de acordo com o Departamento de Trânsito.