Enel inicia plano para evitar quedas de energia na Região dos Lagos

A concessionária decidiu antecipar as medidas em cidades como Cabo Frio, Arraial do Cabo e São Pedro da Aldeia após reunião na Assembleia Legislativa. Maricá que dá acesso a Região dos Lagos foi jogada para escanteio e continuará sofrendo os apagões

Foto: cabo frio agora

Uma audiência pública realizada nesta quarta-feira (11) com a presença das comissões de Defesa do Consumidor e de Minas e Energia da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) a Enel decidiu antecipar de dezembro para 30 de outubro o "Plano Verão" na Região dos Lagos.


O plano é um reforço em todas as operações da Enel, concessionária responsável pela distribuição de energia, para evitar quedas de energia em cidades como Cabo Frio, São Pedro da Aldeia, Araruama, Arraial do Cabo, Iguaba Grande, Saquarema e Armação dos Búzios.


A ação acontece durante os períodos de alta temporada, como férias e feriados, devido ao grande número de turistas, que aumenta o consumo de luz e cria mais instabilidade no fornecimento elétrico.


Com o plano, a Enel deve intensificar a atuação de equipes. A Enel deve enviar à comissão, dentro de 15 dias, um plano de extensão de atendimento às comunidades carentes e um de combate ao desperdício de energia.

Maricá


Nesta reunião Maricá não foi citada, embora seja a última cidade da Região Metropolitana II antes de Saquarema, porta de entrada da Região dos Lagos. Maricá tem uma população estimada em 170 mil habitantes e na alta temporada chega a triplicar por estar próxima da capital – cerca de 60 quilômetros –, ter belíssimas praias e oferecer atrativos para diversos tipos de turismo como o de aventura e religioso, além de shows e atividades culturais gratuitamente nos finais de semana.


Com o péssimo serviço oferecido pela Ampla e agora pela Enel, os vereadores fazem discursos inflamados contra a concessionária de energia, ameaçando até realizar audiência pública e acionar o Ministério Público. Tudo não passa de encenação, porque os apagões continuam e nada é feito em favor da população e dos visitantes de Maricá.