Profissionais da educação de Cabo Frio estão em greve

10.10.2017

A Prefeitura de Cabo Frio vem enfrentando, a exemplo de outros municípios, uma séria crise econômica. Salários dos servidores e  o pagamento de faturas de  fornecedores estão atrasados e o governo vive a expectativa da arrecadação aumentar para poder saldar as dívidas. Enquanto isso, enfrenta constantemente a paralisação do funcionalismo. Os profissionais da Educação de Cabo Frio  iniciaram hoje(10) uma greve de 48h para cobrar duas parcelas atrasadas do 13º salário de 2015, as mudanças de nível e triênios, e a diferença salarial dos contratados

 

                                                                          Foto divulgação/Sepe  Lagos

A paralisação foi decidida durante uma assembleia realizada pelo Sindicato dos Profissionais da Educação da Região dos Lagos (Sepe Lagos) nesta segunda (9). A decisão foi tomada uma semana depois das aulas serem retomadas nas rede municipal de ensino devido a uma greve organizada pela categoria. Na ocasião, os alunos ficaram 16 dias sem aulas em função da suspensão das aulas.

 

De acordo com a assessoria de comunicação da Prefeitura de Cabo Frio, eles informam "que vem realizando os pagamentos de acordo com a entrada de recursos nas contas. Os servidores efetivos da Educação que recebem com recursos do Fundeb tiveram seus salários depositados na última sexta-feira. Informa ainda que vem realizando todos os esforços para regularizar, no menor prazo possível, todos os débitos deixados pela gestão anterior".

 

Além disso, a Prefeitura afirma que "vem direcionando os recursos disponíveis para o pagamento de servidores e para a manutenção dos serviços essenciais e, ao mesmo tempo, trabalha para aumentar a arrecadação do município" e que "um levantamento está sendo feito para avaliar se houve algum prejuízo nos serviços prestados".

 

 

 

Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google+
Please reload

2017 @ TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Desenvolvido por Paula Celestino