Cabral diz que vai fazer xixi na sepultura de Garotinho

Preocupado com a sua segurança o ex-governador Anthony Garotinho (PR)

quer passar a ser escoltado por policiais. Seus advogados estudam se o pedido deve ser

feito ao Ministério Público Federal (MPF) ou à Polícia Federal (PF)

O desejo do poder político transforma amigos em inimigos

como no caso dos ex-governadores Garotinho e Cabral

Segundo a coluna Informe de O Dia, Garotinho tomou conhecimento de que seu inimigo político, o também ex-governador Sergio Cabral (PMDB) teria dito, numa gravação clandestina, que “ainda faria xixi na sepultura dele”.


Sergio Cabral está cumprindo pena de quase 50 anos de cadeia, na penitenciária de Benfica, acusado pela Operação Lava Jato de corrupção, formação de quadrilha e outros crimes. Ele ainda responde a outros 12 processos e se for condenado em todos pode pegar até 230 anos de prisão.


Garotinho nos últimos anos denunciou com documentos, uma série de irregularidades cometidas por Sergio Cabral quando era governador. Nessas denúncias, Garotinho também acusava de corrupção, secretários estaduais como Wilson Carlos (governo), Sergio Cortes (saúde) e Hudson Braga (obras), todos presos, além de empresários que eram favorecidos nas licitações do Estado do Rio.


O ex-governador Anthony Garotinho também está condenado pela justiça federal. Acusado de ter comprado votos na eleição do ano passado, com o Cheque Cidadão da Prefeitura de Campos dos Goytacazes foi condenado a 9 anos e alguns meses de prisão. Foi preso e obteve liberdade semana passada, enquanto aguarda o julgamento do seu recurso.