Fim do palanque eleitoral em Maricá

Depois que as sessões da Câmara Municipal de Maricá passaram a ser transmitidas ao vivo, via internet, alguns vereadores mal orientados  ou mal intencionados, começaram a fazer discursos vazios olhando para as câmeras. Os oposicionistas então nem se fala. Sem propostas, passaram a meter o pau no governo municipal como se  estivessem agradando gregos e troianos. Puro engano. O eleitor está mais esclarecido, deixou de ser bobo faz tempo e esse político ainda não percebeu isso. Acaba virando vereador de um ou no máximo dois mandatos e olhe lá.

A política hoje não tem mais espaço para o amadorismo

 

 

 Dr. Felipe Auni acaba com o discurso fácil na Câmara Municipal   (foto GBNEWS)

 

Mas, na sessão ordinária desta segunda-feira (02/10), ao que tudo indica o palanque eleitoral na Câmara  já era. Foi aprovada a Proposta Normativa do vereador Dr. Felipe Auni (PSD) que acaba com o discurso fácil, sem propostas.

 

“Agora o parlamentar que quiser alguma informação sobre determinado assunto, de determinada secretaria, faz  a solicitação a mesa diretora da Casa, que encaminhará à comissão pertinente para responder. Essa comissão em curto prazo, atenderá a solicitação. Oposicionistas ou não serão atendidos de forma democrática e transparente”, afirmou Auni que é 2º secretário da mesa diretora e presidente da Comissão de Saúde, Educação, Turismo e Meio Ambiente.

 

Auni sentiu na carne esta falta de informação, de transparência no governo anterior,  do prefeito Washington Quaquá (PT). Muitas das vezes foi obrigado a encaminhar ao Ministério Público (MP) a sua solicitação para obter alguma resposta. “Eu não era oposição ou situação. Eu tinha posição’, afirmou o parlamentar que está no segundo mandato.

 

Antes, os vereadores faziam as solicitações que eram encaminhadas a Prefeitura pelo presidente da Câmara. Lá, o prefeito pedia informações à secretaria em pauta, que após dias mandava a resposta para que o Executivo atendesse ou não ao Legislativo, embora seja obrigado. Era tanta a burocracia após dias e até meses, que o assunto caia no esquecimento ou ficava  ultrapassado.

 

Com isso, o vereador autor da solicitação  ia para a tribuna meter o pau na prefeitura afirmando que não havia transparência nas ações do Executivo. Isso tudo é claro, olhando fixamente para as câmeras.

Agora, democraticamente todos os vereadores terão suas dúvidas esclarecidas sobre merenda escolar, atendimento da saúde, licitações, assinatura de contratos e outras coisas mais.

 

Mesmo assim, teve vereador que foi contra a aprovação dessa Proposta Normativa do Dr. Felipe Auni e se recusou a participar do debate numa emissora local,  a TV Copacabana. O vereador que faz oposição ao prefeito Fabiano Horta (PT), percebeu que o palanque eleitoral na Câmara Municipal de Maricá acabou e que não teria argumentos para debater.

 

 

Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google+
Please reload

2017 @ TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Desenvolvido por Paula Celestino