Campanha contra a violência nas ruas de São Gonçalo

O vereador de São Gonçalo, Sandro Almeida (PSDB) lançou, esta semana, a campanha Todos Contra a Violência. Um grupo de pessoas estará até este sábado (30/9) nas ruas dos centros comerciais de Alcântara e São Gonçalo recolhendo assinaturas para o abaixo-assinado que pede: aumento do efetivo do 7° Batalhão; recuperação de viaturas danificadas; implantação de programas que remuneram o trabalho dos PMs em dias de folga; implantação de programas socioeducativos em comunidades, entre outros

Foto: divulgação

Vereador tucano Sandro Almeida ouve o povo nas ruas

De acordo com o vereador tucano, os gonçalenses vivem o pior momento da cidade em termos de segurança e é preciso mobilizar a sociedade para que os governos estadual e federal se movimentem.


"A cidade de São Gonçalo é muito importante, pois reúne grande população, somos mais de um milhão de moradores e um contingente eleitoral que só é superado pela capital, então estamos entregues a própria sorte. Recentemente presenciei um assalto na minha rua e ajudei a socorrer o policial baleado que foi jogado no asfalto, graças a Deus ele está vivo e não virou mais um na estatística", declarou.


Sandro Almeida esteve nas ruas nesta quinta-feira e ouviu a população.


"Recebo em meu gabinete e nas ruas, centenas de pessoas com o mesmo problema: a falta de segurança. Então resolvi arregaçar as mangas e iniciar essa campanha Todos Contra A Violência. São várias ações que podem diminuir a onda frequente de violência na cidade ", afirmou o tucano.


O Todos Contra a Violência lançou, inclusive, uma petição online que recolhe assinaturas que serão entregues ao governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) e ao ministro da Defesa, Raul Jungmann.


Os últimos dados disponibilizados pelo Instituto de Segurança Pública (ISP) são do mês de julho e demonstram o aumento da violência. Só em julho foram registrados 21.856 roubos, sendo roubos de veículos 4.953 casos; em coletivos 1.556 e 8.583 casos registrados de roubos a transeuntes. Além de 1.205 furtos de veículos, entre outros.


No abaixo-assinado são solicitadas medidas emergenciais contra a violência, como:


1- Aumento do efetivo da Policia Militar no 7° Batalhão;


2- Reestruturação do programa Delegacia Legal;


3- Aquisição de novas viaturas para as polícias militar e civil;


4- Recuperação das viaturas danificadas que encontram-se paradas no pátio do 7° Batalhão ;


5- Melhora nos equipamentos de segurança da corporação;


6- Regularização dos salários, benefícios e gratificações dos profissionais de segurança pública;


7- Implantação do PROEIS e RAS (Incentivos remunerados para o policial trabalhar no dia de sua folga);


8- Implantação de Programas socioeducativos em comunidades, onde jovens estão em iminente risco e vulnerabilidade social.


9- Implantação de cursos profissionalizantes dentro dos presídios do estado, visando a reinserção social e profissional dos presos;


10- Acesso público à mancha criminal em todo estado, para que todos possam ter acesso a informações sobre a violência.