Florestal volta para a Fazenda Colubandê

                                                                    A  fazenda vai passar por uma reforma após anos abandonada           fotos divulgação

 

A volta para o local de onde nunca deveria ter saído. Cinco anos depois de ser desativado, o Batalhão de Polícia Florestal e Meio Ambiente (BPFMA) da Polícia Militar vai voltar a ocupar a Fazenda Colubandê, marco da arquitetura colonial brasileira, em São Gonçalo. O anuncio foi feito nesta segunda-feira (25/9) pelo coronel Mário Fernandes, do Comando de Polícia Ambiental (CEPAM) no anexo da fazenda, onde foram comemorados os 30 anos de fundação da BPFMA. Ente os convidados estava o coronel da reserva Sérgio Arouca, que foi o primeiro comandante da unidade.

 Coronel Mário Fernandes e o primeiro comandante Sérgio Arouca

 

O Batalhão Florestal foi desativado pelo então governador Sérgio Cabral (PMDB) há cinco anos. O BPFMA foi transformado em unidade intermediária (o CEPAM) e o efetivo de 350 homens transferido para a sede das UPPs, no Complexo do Alemão, no Rio. A Fazenda Colubandê foi abandonada, assim como a Capela de Santana, que pertence ao conjunto construído em estilo barroco.

 -- Estou falando com o coração. Depois de cinco anos estamos voltando para a Fazenda Colubandê, de onde o Florestal jamais deveria ter saído. Este local, além da sua importância histórica, também tem sua importância para a história da PM, pois aqui funcionou o Batalhão de Polícia Rodoviária e posteriormente, por mais de 20 anos, o Batalhão Florestal. A volta é graças à sensibilidade do comandante-geral, coronel Wolney Dias, que assinou o ato que levou a PM a reassumir a Fazenda Colubandê – discursou, emocionado, o comandante da CEPAM, coronel Mário Fernandes, acrescentando que a volta será gradual porque há necessidade de muitas obras de restauração no prédio principal e na Capela de Santana.

 

O prefeito de São Gonçalo, José Luiz Nanci (PPS), também esteve na solenidade. Disse que, como vereador e deputado, combateu em vão a saída do Florestal da Fazenda Colubandê. Ele prometeu colaborar:

 

-- A volta do Batalhão Florestal para a Fazenda Colubandê é importante não somente para São Gonçalo como também para o Estado do Rio. Estamos reformando a Vila Olímpica, na área da fazenda. A presença da PM dará sensação de segurança aos usuários. Vamos mobilizar o Departamento de Parques e Jardins para ajudar a PM a recuperar o local – garantiu.

 O Batalhão Florestal foi criado há 30 anos, no governo de Weillington Moreira Franco (PMDB). Na época, o comandante-geral era Manoel Elísio dos Santos filho. O coronel Sérgio Arouca, hoje na reserva, foi o primeiro comandante. Ele participou da cerimônia e recebeu várias homenagens:

 -- Foi um erro do governo Sérgio Cabral colocar os homens do Batalhão Florestal para caçar bandidos na mata. Esta não é a função dos agentes da unidade. Quando assumi o comando, só tinha eu, o motorista e um jipe, mas logo depois chegaram os primeiros 90 homens que foram treinados em policiamento ambiental em São Paulo. A volta do Florestal para o seu local de origem é excelente. Nunca deveria ter saído daqui – comemorou.

 

Diretor de Fiscalização do Inea, José Maria Mesquita elogiou a decisão do comandante-geral da PM de retornar o Florestal para a Fazenda Colubandê:

 

-- A localização é fundamental para as ações do Batalhão Florestal, que é um órgão muito importante na política ambiental do Estado do Rio.

 

 

Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google+
Please reload

2017 @ TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Desenvolvido por Paula Celestino