Projeto “Defesa Civil na sua casa” começa nesta terça-feira

04.09.2017

As ações acontecem em 10 bairros que não são atendidos pelo conjunto de sirenes do Sistema de Alerta e Alarmes

 

Fotos divulgação/PMP

Começa nesta terça-feira (05.09) em Petrópolis, o projeto “Defesa Civil na sua casa”, que tem como objetivo aproximar o órgão municipal da população levando conhecimentos básicos de autoproteção comunitária contra os desastres de origem natural. As ações acontecem nos 10 Núcleos Comunitários de Defesa Civil (Nudecs) que existem na cidade e são coordenados pelo projeto “Fortalecendo a resiliência aos desastres da Região Serrana do Rio De Janeiro”. Estes locais não são atendidos pelo conjunto de sirenes do Sistema de Alerta e Alarme, o que amplia os trabalhos de prevenção para outras regiões do município. O primeiro dia de atividades será no Nudec do bairro da Glória, às 18h.

 

O projeto faz parte do Plano Verão 2018 de Petrópolis, que tem o objetivo de otimizar o atendimento em caso de ocorrências durante a estação. Durante as ações, também será apresentado um modelo chamado de “Plano de Contingência da Família”, que busca organizar de forma antecipada os familiares - incluindo também os animais domésticos - em caso de tragédia.

 

“Desde o início da nossa gestão estamos buscando nos aproximar das pessoas. Esse projeto vai permitir a inserção das nossas equipes nos bairros que não são contemplados com o conjunto de sirenes. Vamos ao encontro dos núcleos familiares, visitando as casas das pessoas, conhecendo de perto seus problemas e buscando, em parceria com os moradores, as soluções”, explica o secretário de Defesa Civil e Ações Voluntárias, coronel Paulo Renato Vaz, destacando ainda a importância de levar o conhecimento para os moradores.

 

“A ajuda pública é muito importante, mas a parceria entre as comunidades e a autoajuda das próprias pessoas são fundamentais para a sobrevivência em casos de desastres, tendo em vista que o morador é o primeiro a ter que enfrentar as consequências de um evento adverso antes da chegada do poder público”, completa o secretário.

 

Além disso, o Plano Verão 2018 prevê um escritório avançado da Defesa Civil em Itaipava, que vai funcionar no Centro de Cidadania, em uma sala cedida pela Secretaria de Assistência Social. A previsão é que o espaço seja inaugurado no início do verão, dia 21 de dezembro. Nele, será possível, entre outros serviços, encontrar os relatórios das ocorrências geradas, fazer solicitações de vistorias preventivas, além de atendimento de emergência.

 

“Com o escritório modelo estamos descentralizando os serviços da Defesa Civil, aumentando o acesso das pessoas aos serviços oferecidos pela Secretaria, além de aproximar a relação entre as partes. Com a implementação desse núcleo, também conseguiremos economizar no gasto com combustível, pneus e nos desgastes das viaturas, além de desafogar o serviço de vistorias técnicas, pois teremos um engenheiro à disposição para essa finalidade”, explica Paulo Renato.

 

Também serão elaborados cinco planos de contingência organizando a resposta para deslizamentos de terra, inundações, rolamentos de blocos rochosos, vendaval e tempestades de raio. “Queremos que Petrópolis passe a ser reconhecida como a cidade da prevenção de desastres. Dessa maneira, estaremos cumprindo as metas da Organização das Nações Unidas (ONU) para nos tornamos uma cidade resiliente modelo e construindo uma cidade mais segura e menos vulnerável aos desastres para os petropolitanos”, disse o secretário de Defesa Civil.

 

Petrópolis conta com os Nudecs do projeto “Fortalecendo a resiliência aos desastres da Região Serrana do Rio De Janeiro”, que é financiado pela Fundação C&A Internacional e implementado pela Save the Children e pelo Instituto Fonte pelo Desenvolvimento Social. As atividades do grupo acontecem no Morin, Estrada da Saudade, Glória, Bela Vista, Gentio, Duarte da Silveira, Vista Alegre, Bonfim, Posse e Pedro do Rio.

 

 

 

Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google+
Please reload

2017 @ TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Desenvolvido por Paula Celestino