Procon Estadual autua 23 lojas no Shopping Via Brasil, em Irajá

Ausência de certificado dos bombeiros e de preços em

produtos foram as irregularidades mais encontradas

Fotos divulgação/Procon

Casas Bahia não tinha alvará para funcionamento

O Procon Estadual esteve, nesta sexta-feira (01/09), no Shopping Via Brasil, em Irajá, Zona Norte, do Rio, na primeira ação da Operação Margarida. Foram fiscalizados 47 estabelecimentos, entre lojas, lanchonetes e restaurantes, dos quais 23 foram autuados.


Entre as irregularidades mais recorrentes encontradas, estão a ausência do certificado do Corpo de Bombeiros e da informação dos preços dos produtos expostos à venda. Cada um desses problemas estava presente em nove lojas, como Mr. Cat, Hering, Livraria Nobel, Samsung, Taco, Aquamar, Camisaria Colombo e Óticas Carol.


Os fiscais descartaram 13kg e 200g de alimentos impróprios para o consumo, sendo 8kg e 500g no Príncipe do Sabor Grill e 4kg e 700g no Giraffas. Neste último estabelecimento, também havia uma lixeira com o pedal inoperante. A legislação em vigor determina que as lixeiras das cozinhas funcionem com pedal para evitar o contato das mãos dos funcionários com a lixeira.


Não foram encontradas irregularidades em 24 estabelecimentos: Riachuelo, Megamatte, Burger King, Bob's, Casa & Vídeo, South e Co., Ricardo Eletro, Di Santinni, Polishop, Silbrun Games & Informática, Sono Show, Ri Happy, Paper Park, Lojas Americanas, Vivo, Claro, New Itália, Havaianas, Leader, Quem Disse Berenice?, McDonald's, Cellairis, Zinzane e Billy The Grill.

O nome da operação é uma referência ao Trevo das Margaridas, no cruzamento da Avenida Brasil com a Rodovia Presidente Dutra, que fica em frente ao shopping.


Mais dois estabelecimentos autuados na Operação Renascer


Na última quinta-feira (30/08), outros dois estabelecimentos além dos dez divulgados foram autuados na Taquara durante a Operação Renascer. Na loja Sonho dos Pés (Avenida Nelson Cardoso, 1.312), a política de troca desrespeitava a lei ao informar que os produtos somente poderiam ser trocados em até sete dias corridos após a compra e somente para clientes com CPF cadastrado. A loja ainda proibia a troca de peças em liquidação e dizia que, caso o produto apresentasse defeito, a analise seria feita em até 90 dias. O local também não tinha o certificado do Corpo de Bombeiros.


Já a agência da Caixa Econômica Federal da Avenida Nelson Cardoso, 1.149, loja B, foi autuada porque não havia banheiro feminino com acessibilidade nem o certificado do Corpo de Bombeiros.



Balanço da Operação Margarida:


1 - Mr. Cat: Ausência do certificado do Corpo de Bombeiros.


2 - Samsung: Ausência do certificado do Corpo de Bombeiros.


3 - Casas Bahia: Ausências do alvará de funcionamento e do cartaz do Livro de Reclamações.


4 - Príncipe do Sabor Grill: Produtos vencidos: 6kg de sobrecoxa e 200g de molho branco. Produtos sem especificação da validade: 2kg de presunto e 300g de massa de lasanha.


5 - Hering: Ausência do certificado do Corpo de Bombeiros.


6 - Nobel Livraria: Ausência de preços em alguns produtos expostos à venda, inclusive na vitrine.


7 - Ortobom: Ausência de preços em produtos expostos à venda.


8 - Giraffas: Produtos sem especificação da validade: 3kg e 500g de mix de baunilha e 1kg e 200g de molho de estrogonofe. Lixeira com pedal inoperante. Ausência do certificado do Corpo de Bombeiros.


9 - Mahaman: Ausência de preço visível no interior da loja. Ausência do certificado do Corpo de Bombeiros.


10 - Onni: Ausência do certificado do Corpo de Bombeiros.


11 - Spoleto: Ausências dos cartazes do Livro de Reclamações e do disque 180 (telefone para denunciar casos de violência contra a mulher).


12 - Taco: Ausência de preço visível no interior da loja, em produtos atras do balcão.


13 - D'Samba (loja de roupas): Ausência de preço nos produtos expostos à venda na vitrine.

14 - Kalunga: Ausências do alvará de funcionamento e do Livro de Reclamações.


15 - Óticas Carol: Ausência do certificado do Corpo de Bombeiros.


16 - Zaion Semijoias: Ausência de preços nos produtos expostos à venda na vitrine.


17 - Boteco do Seu Zé: Livro de Reclamações não autenticado.


18 - Golden do Bairro Ótica: Ausência de preços em lentes de contato e em óculos na vitrine.


19 - Board Session: Ausência de preços nos produtos expostos à venda.


20 - Vivenda do Camarão: Ausências do cartaz do Livro de Reclamações e do certificado do Corpo de Bombeiros. Piso da cozinha quebrado.


21 - Carolina Chic: Ausências do Livro de Reclamações e do Código de Defesa do Consumidor.


22 - Aquamar: Ausências do alvará de funcionamento e do certificado do Corpo de Bombeiros.


23 - Colombo Moda Masculina: Ausência de preços no interior da loja.