Maricá busca conhecimento no Salão de Negócios do Turismo em Angra

Com o Estado do Rio em crise financeira os olhos estão voltados para o município de Maricá, na Região Metropolitana, que vive o eldorado dos petrodólares. Do início do ano até 31 de julho, a cidade recebeu R$ 389.400.581,44 de royalties do petróleo, mas como o ouro negro é finito, o município busca outras alternativas de arrecadação. Uma delas é o turismo, que complementa a economia fazendo com que haja maior desenvolvimento da cidade

Fotos divulgação

Num município, pouco explorado turisticamente, pode ser feito um planejamento com especialistas sobre o que poderia ser implantado na cidade, usando dos potenciais já existentes como praias, rios, lagos, serras, morros, cachoeiras, prédios históricos, igrejas, artefatos locais, cultura, gastronomia; ou verificando as possibilidades de se criar atrativos artificiais como parques, trilhas, festas culturais e gastronômicas. Para a concretização do planejamento dos possíveis atrativos, a participação do governo municipal é fundamental, uma vez que este será o responsável pela infraestrutura básica necessária para o desenvolvimento do plano, além dos subsídios para que a população se envolva no projeto com a instalação de hotéis, restaurantes, revitalização do comércio, entretenimentos e que possam participar de treinamentos para uma boa recepção dos futuros visitantes.


Dentro desse espírito, nos dias 30 e 31/08, a Secretaria de Turismo de Maricá, esteve presente no primeiro Salão de Negócios do Turismo de Angra dos Reis. O convite para participar do Salão foi feito pela Federação de Convention & Visitors Bureau do Estado do Rio de Janeiro, uma das organizações responsáveis pelo evento, e que hoje presta consultoria a Prefeitura de Maricá, tendo como foco o desenvolvimento do turismo no município. Na abertura estiveram presentes o secretário de estado de Turismo, Nilo Sergio Felix, o prefeito de Angra dos Reis, Fernando Jordão (PMDB) e o presidente da Federação de Convention, Marcos Navega.

De acordo com o coordenador da Secretaria de Turismo, Welton Campello, o objetivo de participar de um Salão como esse é conhecer os potenciais parceiros e as principais estratégias que estão sendo utilizadas nas cidades, principalmente em Angra, que segundo Welton, tem similaridades com Maricá, pois ambas são cidades litorâneas. “Estou aqui para aprender um pouco e principalmente para ver o que essas cidades estão fazendo para que nós possamos trocar as melhores práticas e começar a implanta-las em Maricá”, explicou o coordenador.


“No mês passado eu estive em Ribeirão Preto, também a convite deles, que justamente por terem essa parceria com a Prefeitura estão nos dando possibilidade de falar sobre turismo de Maricá e nos permitindo conhecer novos investidores”, completou. “Em breve, com data a ser divulgada, nós também realizaremos um seminário sobre o assunto em Maricá, no qual o prefeito de Angra, Fernando Jordão, já aceitou o nosso convite para participar”, adiantou. “Minha visita a essas feiras e salões é justamente para isso. Primeiro aprender e fazer um network para depois trazer para Maricá as oportunidades”, resumiu Welton.

Na ocasião, foi destacada a importância da união para vender o destino da melhor maneira possível evitando o turismo desordenado e a poluição ambiental, além de melhorar as condições das cidades. As palestras sobre temas relevantes para a região como ecoturismo, turismo de aventura e náutico despertou o interesse dos participantes. Estima-se que só no primeiro dia mais de 500 agentes de viagens e operadores participaram do Salão de Negócios e durante todo o evento estiveram presentes 42 operadoras na área de negócios.


Sobre o Convention & Visitors Bureau trata-se de uma organização de instituições que promovem o turismo e a receptividade de uma cidade ou localidade para convenções e visitação de eventos e atrações diversas. Os Conventions & Visitors Bureaux (CVBx) são estruturas independentes, não governamentais, apartidárias, sem fins lucrativos, com a missão de promover o desenvolvimento econômico e social do destino que representa, através do incentivo e fomento da indústria do turismo.