Marcha para Jesus – Famílias Unificadas – será neste sábado em Maricá

A Prefeitura de Maricá em parceria com a Associação de Ministros Evangélicos (AME) e o Conselho de Ministros Evangélicos (Comem), realiza no dia 26/08 (sábado) no Centro, a “Marcha para Jesus 2017”. Em sua sétima edição – a primeira foi em 2007 – o evento tem como tema: “Famílias unificadas”. A concentração acontece a partir das 15h na Avenida Francisco Sabino da Costa, em frente ao DPO. De lá, os fieis vão caminhar em direção à Praça Orlando de Barros Pimentel

Foto Fernando Silva

Em um trio elétrico, o DJ Kauê e as bandas Sl 133 e Regenera Samba – grupo de pagode gospel formado por integrantes de centros de recuperação – e cantores da cidade como Gabriela França animam o público.


Pela primeira vez, os índios da aldeia Tekoa Ka’Aguy Ovy Porã (Mata Verde Bonita, em tupi guarani) de São José do Imbassaí e os católicos de três paróquias da cidade – Centro, São José do Imbassaí e Itaipuaçu – e de uma igreja de Saquarema participam da marcha, ao lado das Déboras e dos motociclistas do clube Águias de Cristo. Na Praça Orlando de Barros Pimentel, o trio elétrico vai servir de palco para as apresentações de duas bandas conhecidas do público gospel em todo o país: “Gálbano” e “Livres para Adorar”.

Moradores de Maricá, os integrantes do “Gálbano” apresentam uma nova visão de louvor e adoração com influência sonora dentro do pop rock e adições eletrônicas. Entre as canções mais conhecidas do repertório estão “Estou em Cristo”, “Sou filho de Deus” e “Em tua presença”, que há cerca de quatro meses está entre as mais pedidas nas rádios evangélicas.


“Livres para Adorar” é uma banda brasileira de rock cristão, que ganhou notoriedade nacional em 2009. O grupo conta com quatro álbuns e dois DVDs gravados, com os hits “Ele me ama”, “Vai valer à pena” e “Nunca me deixou”.


Segundo o coordenador de Assuntos Religiosos da Secretaria Geral e de Governo, David Rezeno, que há três anos participa ativamente como um dos organizadores do evento, existem três grandes objetivos para a “Marcha para Jesus” acontecer. “Ela faz parte do calendário oficial religioso e isso para nós é um marco muito grande”, afirma. “Segundo porque em 2017, pela primeira vez, vai acontecer a unidade das igrejas evangélicas e católicas no município, representando uma quebra de tabu dentro daquilo que defendemos como a inserção, o respeito e a luta contra a intolerância religiosa”, prosseguiu David Rezeno. “E terceiro porque é um evento voltado para a família. Posso dizer que a cada ano temos um aumento maior delas e de pessoas participando”, concluiu.