Centro Presente reduz índices de criminalidade no Rio

Seguindo o mesmo modelo das ações já realizadas na Lapa, no Aterro, na Lagoa e no Méier, a Operação Centro Presente vem reduzindo consideravelmente o índice de criminalidade desde que iniciou o patrulhamento no Centro do Rio. A ação, que completou um ano no dia 4 de julho, chegou a registrar 92% de redução em casos de roubos a pedestres somente no primeiro trimestre deste ano. O objetivo é coibir roubos e furtos, consumo e comércio de drogas, além de promover o ordenamento urbano.

Fotos Carlos Magno

Desde o início da ação até a noite do dia 17/8, os agentes da Operação Centro Presente efetuaram 3.114 prisões no total. Dessas prisões, 2.655 foram em flagrante e 465 por mandados de prisão. Dos flagrantes, foram 953 por posse e uso de entorpecentes, 215 por furto, 114 por roubo e 40 por tráfico de drogas. Foram conduzidas à delegacia 160 pessoas por porte de arma branca e 14 por porte de arma de fogo. Mais de 8.500 ações sociais como o acolhimento de pessoas em situação de vulnerabilidade também foram realizadas. A Operação conta hoje com 538 agentes diariamente em suas quatro bases: Praça Mauá, Praça XV, Largo da Carioca e Central do Brasil.

– O bom resultado deve- se justamente à estrutura completamente diferenciada. Nosso policiamento tem atenção redobrada em vários aspectos. Além disso, nossa equipe é especializada e faz a gestão e aplicação dos recursos de forma racional – explicou o coordenador da base do Largo da Carioca da Operação Centro Presente, capitão Hugo Coque. Vários órgãos atuam de forma integrada à operação: Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos, Polícia Militar, Polícia Civil, Comando Militar do Leste, Guarda Municipal, secretaria municipal de Ordem Pública, entre outros.